Carlos Ferreira

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

Edno e Chicão chegam à decisão como expoentes de Remo e Independente; entenda!

Carlos Ferreira

Edno e Chicão, os mais vitoriosos da decisão

Além de serem os mais velhos, o catarinense Edno (35 anos) e o paraense Chicão (37) também são os jogadores mais vitoriosos de decisão do Parazão. Chicão, fruto do Remo, natural de Marabá, tem quatro títulos importantes: campeão cearense pelo Ceará, baiano pelo Vitória,  pernambucano pelo Santa Cruz e brasileiro da Série C pelo Remo.  Edno, natural de Lages/SC, tem cinco títulos expressivos: campeão polonês pelo Wisia Krakóv, mineiro pelo Cruzeiro, carioca pelo Botafogo, brasileiro da Série B pela Portuguesa de Desportos e pelo América Mineiro.

Em posição oposta estão, de ambos os lados, os muitos que nunca foram campeões na carreira profissional, como Keven, Dedeco, Emerson Carioca, Mocajuba, Charles, Tiago Mandi...

 

Mais do que nunca, é a hora da honra no Papão

A confirmação da vaga na próxima Copa do Brasil é significativa para o Papão. E para os atletas? Óbvio que todos estão impactados. Agora é a hora de ver quem coloca a honra acima de tudo. Oportunidade para o clube ver quem vale a pena para a campanha da Série C, pelo ponto de vista do comprometimento. Afinal, não cabe desmotivação onde há profissionalismo.

Enquanto os bicolores buscam forças, o time adversário esbanja. No estado de êxtase dos profissionais do Bragantino cansaço e dores são minimizados. Sobra confiança! Papão e Tubarão são dois times em condições emocionais opostas. Uma significativa vantagem para o time de Bragança, mesmo fazendo os dois jogos em Belém. 

 

BAIXINHAS
 
* Uma decisão infeliz tirou do jovem atacante Raigol a oportunidade de viver esses dias especiais do Independente no Parazão. Em fevereiro, logo depois da derrota do Galo para o Remo (4 x 0) em Tucuruí, o atleta pediu para sair, atraído por algumas vantagens oferecidas pelo Altos/PI. O novo time de Raigol é o terceiro colocado do campeonato piauiense, sem maiores perspectivas, enquanto o Galo Elétrico está na decisão paraense.
 
* Confirmado na próxima Copa do Brasil, o Remo já comprometeu a cota de participação (R$ 525 mil) na Justiça do Trabalho, tal como o que teria a receber de patrocínios (Funtelpa, Banpará e Extrafarma) até o fim de 2020. E o clube ainda paga as mensalidades do Conciliar, que estão em R$ 40 mil. Pelas projeções, a partir de 2021 o Remo passará a ter uma parte a receber e outra ainda comprometida para quitação.
 
* No Parazão 2017, Bérgson foi o artilheiro com 11 gols. No Parazão 2018, Cassiano fez apenas cinco gols, mas foi o artilheiro bicolor. Para este campeonato o clube apostou em Paulo Rangel , que tem apenas dois gols, Paulo Henrique, um gol, e João Leonardo que nem foi acionado. Desta vez, o artilheiro bicolor é Nícolas com quatro.
 
* Transição do Parazão para a Série C ficou atropelada para o Paysandu, com o Bragantino jogando no outro sábado contra o Vila Nova/GO. Tendo que jogar no meio da outra semana, o Papão estará prejudicado para a estreia na Série C, no Rio Grande do Sul, contra o Ypiranga, já que haverá o encaixe dos novos contratados. 

Carlos Ferreira