Carlos Ferreira

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

Duas fortalezas em campo no Re-Pa

Carlos Ferreira

Nos 17 jogos o Remo só tomou 10 gols. É o time menos vazado de toda a Série C. Nos últimos 7 jogos, o Paysandu só tomou gols do Santa Cruz (dois) e do Manaus (um) e é o time menos vazado da segunda virada do campeonato. O Re-Pa, sábado, terá essas duas fortalezas em campo. Em matéria de consistência defensiva, a regularidade do Leão e o incrível crescimento do Papão.

O sistema defensivo explica esse sucesso da dupla Re-Pa. As funções defensivas estão em todos os setores. Marcação efetiva que contrasta com o Re-Pa anterior, jogaço de cinco gols e goleiros muito acionados. Assim, podemos ter esperança de novo grande clássico no sábado e confiança em ambos na missão do acesso, nos quadrangulares, de 12 de dezembro a 17 de janeiro.

Poupar ou não poupar os pendurados?

Tony, PH, Juninho, Nicolas, Uilliam Barros, Serginho, Alex Maranhão e Wesley Matos no Paysandu. Mimica, Marlon, Lucas, Gelson e Wállace no Remo. Treze jogadores pendurados em cartões amarelos. Poupá-los ou não poupá-los no Re-Pa?

A decisão já deve estar tomada de ambos os lados, mas, certamente, será mantida em sigilo até o último momento. Até lá, haja especulações, aprovações e reprovações!  Aposto num meio termo. Nem todos poupados. Afinal, o Re-Pa tem o poder de arrumar e de desarrumar, gerar crédito e débito. Assunto muito sério!

BAIXINHAS

* Augusto, Felipe Gedoz, Eron, Salatiel e Wellison no Remo, Jefinho, Vitor Feijão, Marlon, Carlão e Debu no Paysandu. Jogadores que vão encarar o primeiro Re-Pa. Em contraste com os novatos, o azulino Eduardo Ramos e o bicolor Perema são os mais rodados no clássico.

* Em 2014, quando era auxiliar de Mazola Júnior, que estava suspenso, João Brigatti comandou o Papão num Re-Pa: 3 x 3. Ano passado, como técnico efetivo, ganhou por 3 x 0 e dias depois foi demitido pelo Papão. Sábado, Brigatti volta a trabalhar no clássico paraense, com o moral de quem reabilitou o time no campeonato.

* Nos cinco Re-Pas já disputados nesta temporada, o Papão acionou dois técnicos: Hélio dos Anjos, que venceu Rafael Jaques, empatou e venceu Mazola Júnior duas vezes, e Matheus Costa que perdeu para Paulo Bonamigo. Com Brigatti, o Papão vai igualar ao rival com três técnicos em seis Re-Pas.

* Estamos a um mês e meio da decisão do acesso à Série B, com as glórias de Remo e Paysandu, de apenas um ou de nenhum deles. Em cada quadrangular, 18 pontos em disputa. Projeções indicam possibilidade do acesso com 10 ou com 11 pontos, na próxima fase.

* Se passar pelo Juventude do Maranhão, o Bragantino vai enfrentar Itabaiana de Sergipe ou Floresta do Ceará no segundo mata mata da Série D. Acesso à Série C, porém, só será decidido no terceiro "mata mata", dias 9 e 10 de janeiro.

* Amanhã, das 16 às 21 horas, as eleições do Paysandu: presidente, vices da diretoria executiva, comissão diretora da Assembleia Geral e conselheiros. Maurício Ettinger x Luis Omar Pinheiro, o duelo nas urnas pelo comando do Papão.

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CARLOS FERREIRA