CARLOS FERREIRA

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro. | ferreiraliberal@yahoo.com.br

Copa Verde: título para quem tem sede

Carlos Ferreira
fonte

Vila Nova x Paysandu, dois finalistas sedentos por título, no confronto que vai fechar a temporada do futebol brasileiro. Se o Papão não ganhou nada este ano, mas foi campeão estadual em 2021, o Tigre goiano não levanta um troféu há dois anos. O último foi da Série C/2020, em decisão com o Remo, sob comando do agora bicolor Márcio Fernandes.

Como clubes de massa que são, Paysandu e Vila Nova jogam amanhã muito cobrados por seus torcedores. Essa decisão é também uma oportunidade de valorização profissional para a virada de temporada. Nos dois clubes deve salvar empregos e provocar desemprego. É a hora do "vamos ver"! Crédito pra uns e débito pra outros!

Perigo! Liderança "pilhada" no Papão

Esse alerta, já feito pela coluna em outras ocasiões, precisa ser renovado para a decisão de amanhã. O técnico bicolor Márcio Fernandes e o auxiliar (e filho) Marcinho se excedem à beira do campo com gestos e gritos contra a arbitragem. Eles mostram para os atletas uma liderança "pilhada" e transmitem a conduta para os liderados. Muitos cartões, inclusive vermelhos, são consequência dessa conduta equivocada.

Na decisão de amanhã, em Goiânia, os bicolores vão precisar de muita concentração na execução do plano tático. Se, como de hábito, Márcio Fernandes transmitir perturbação, estará desviando a atenção dos atletas, jogando-os contra a arbitragem e dando argumentos para a explicação de eventual derrota. Tanto Márcio como Marcinho receberam cartão amarelo por seus excessos no jogo de Belém.

BAIXINHAS

* Reprovável na conduta à beira do campo, Márcio Fernandes está coberto de razão, porém, quando reclama do horário da viagem: 5 da manhã. Isso implica numa noite mal dormida que terá reflexo em campo, no rendimento físico e no humor dos atletas. Um erro primário de logística!

* Neto Pessoa (Vila Nova) ou Thiago Coelho (Paysandu), um deles festeja amanhã o segundo título consecutivo da Copa Verde. Ambos foram campeões no ano passado pelo Remo.

* Se o Remo terá Richard Franco, o Paysandu também deverá ter o seu paeaguaio em 2023: Jimenez, meia de 29 anos que nas duas últimas temporadas fez 59 jogos e três gols pelo time de Itu, para onde vai José Aldo.

* Do presidente azulino Fábio Bentes para a coluna: "Acho que a gente vai ter um time mais formado pra Série C do que no ano passado". FB avalia que desta vez está havendo mais tempo para a montagem do elenco, com maior rigor nos critérios e autonomia para o técnico Marcelo Cabo é para o executivo Thiago Gasparino nas escolhas.

* Águia com o paulista Mathaus Sodré, que está iniciando a carreira de técnico, mas já tem experiência internacional (China) e o Castanhal com Hermes Júnior, carioca que esteve por último no América/RJ. Dois nomes interessantes entre os técnicos do Parazão 2023.

* Copa Antifa de Futebol, amanhã, em Belém. É uma competição voltada para o respeito à diversidade e à democracia. Seis times vão participar: Remo Antifa, Paysandu Antifa, A Conquista do Pão, Barcemonas, Sem Terra FC e MAB Sport Clube. Local: sede campestre SINDTIFES, na Avenida Dalva, no bairro da Marambaia, a partir das 10 horas. Ingresso: um quilo de alimento não perecível.

Carlos Ferreira
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CARLOS FERREIRA