ABNER LUIZ

ABNER LUIZ

Jornalista e publicitário, com 23 anos atuando no jornalismo paraense. Com 46 anos de idade, é ex-jogador de futebol, com coberturas jornalísticas no Brasil e exterior, como nas copas do mundo da Alemanha, Brasil e Catar. Atualmente apresenta o programa Liberal Notícias na Rádio Liberal FM.

Ganhou o melhor!

Abner Luiz
fonte

Muita justiça pelo título do Paysandu. Não perdeu para ninguém, teve um elenco completo a competição inteira e jogou como campeão durante todo o campeonato. Os jogos disputados contra o Remo sempre terão as dificuldades de sempre, mas ontem o Paysandu administrou o jogo como um campeão. Acabado o Parazão, o Paysandu agora vai tratar de diminuir o seu plantel com quase 40 jogadores e disputar uma Série B digna. As avaliações feitas em relação ao Paysandu, quando a discussão foi se esse time tem cara de Série B, só mesmo com a bola rolando. O Paysandu tem camisa, tem torcida e um treinador experiente. Que seja um bom ano!

Um desastre total azulino

O Remo perdeu literalmente quatro meses dos 11 que poderá estar em ação em 2024. Começou o ano acreditando nas indicações de jogadores não melhores do que os garotos da base. Das 24 ou 25 contratações, o Remo não tem meia dúzia de jogadores que o torcedor pode acreditar que vão somar alguma coisa. O próprio treinador paraguaio não teve como ser avaliado taticamente, nem os seus treinos, já que escalou o time pelo pulmão. Um time esfacelado fisicamente, horrível tecnicamente e perdido no que precisa buscar daqui para frente. Só mesmo com muito otimismo ou as voltas que a bola dá para não achar que o ano está comprometido. O torcedor não merece passar por isso.

“O Parazão foi uma palhaçada”

Hélio dos Anjos mais uma vez está de parabéns! Foi cirúrgico ao dizer que o campeonato que ele ganhou foi uma palhaçada. Deveria dar vergonha ouvir de um treinador que veio de fora, conhece muito o nosso futebol e resume o título de número 50 do Paysandu dizendo que o campeonato é uma palhaçada. A reclamação do Hélio é de um treinador que não perdeu para ninguém, mas conseguiu se indignar com a tentativa, dentro e fora do campo, de fazer um time horrível ser campeão. Não é a primeira vez que isso acontece no futebol paraense, já aconteceu do lado do time do Hélio, mas não lembro nada nem parecido. Fica o registro do Hélio e um campeonato para ser esquecido.

Apito final.

João Vieira fez a segunda falta para cartão, agarrou e derrubou o Pavani, deu “migué” que estava sentindo, não foi expulso e o Paysandu abriu o placar logo depois. Aí o Hélio rapidamente tirou o jogador de campo. Camarão que dorme a maré leva.

Gustavo tirou o Ribamar com um pouco mais de 30 minutos, o Remo parou de marcar a saída de bola do Paysandu e o Sillas, que é horrível, o treinador deixou quase até o final. O Ytalo, que é o jogador mais caro do elenco, está mais para um jogador!

Durante a comemoração do título a maioria dos jogadores e integrantes da comissão técnica do Paysandu repetiram o mesmo: disseram que o Paysandu foi vítima de uma competição desleal. E olha que o Paysandu não perdeu para ninguém.

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Abner Luiz
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM ABNER LUIZ