Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Sociedade Brasileira de Infectologia responde declaração de Bolsonaro ligando vacina a AIDS

Em live, Bolsonaro afirmou que quem tomou duas doses do imunizante no Reino Unido está desenvolvendo a doença

O Liberal

Após as declarações polêmicas de Jair Bolsonaro sobre a relação da vacina contra a covid-19 e síndrome da imunodeficiência adquirida, o Comitê de HIV/aids da Sociedade Brasileira de Infectologia reagiu às falas do presidente. Em sua live de quinta-feira (21), Bolsonaro disse que pessoas que tomaram duas doses do imunizante contra o coronavírus no Reino Unido estão desenvolvendo aids.

Em nota emitida no sábado (23), o comitê ressaltou não conhecer nenhuma relação entre a vacina e o desenvolvimento da doença. Também destacou a importância de as pessoas que vivem com HIV/aids fazerem o ciclo completo da vacinação. Por fim, o comitê registrou repudiar notícias falsas que façam menção a "esta associação inexistente".

Confira a íntegra da nota da entidade: 

O Comitê de HIV/aids da Sociedade Brasileira de Infectologia vem a público esclarecer que:

Não se conhece nenhuma relação entre qualquer vacina contra a COVID-19 e o desenvolvimento de síndrome da imunodeficiência adquirida;
Pessoas que vivem com HIV/aids devem ser completamente vacinados para COVID-19. Destacamos inclusive a liberação da dose de reforço (terceira dose) para todos que receberam a segunda dose há mais de 28 dias.
Repudiamos toda e qualquer notícia falsa que circule e faça menção a esta associação inexistente.

VEJA MAIS

Bolsonaro mentiu ao relacionar vacinas contra Covid com HIV/Aids Em live, Bolsonaro espalhou fake news baseado em 'notícia' sem fonte oficial que atrela a imunização do novo coronavírus com o desenvolvimento da síndrome da imunodeficiência adquirida (Aids)

 

Palavras-chave

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL