Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Mulher multada após vídeo no TikTok diz não se arrepender: 'fazendo do limão uma bela limonada'

Esmeralda Mello estava em meio a um processo trabalhista quando gravou um vídeo para o aplicativo TikTok e teve a indenização suspensa pela Justiça

Karoline Caldeira

A ex-funcionária que ficou conhecida após postar um vídeo no aplicativo TikTok e ter a indenização suspensa pela Justiça do Trabalho de São Paulo, concedeu entrevista ao portal G1 e afirma não ter se arrependido de fazer a gravação. “Não me arrependi da postagem, mas ela teve uma repercussão que eu não esperava”, disse Esmeralda Mello, de 21 anos.

“Mas estou encarando tudo isso numa boa. Como diz o ditado: fazendo do limão uma bela limonada”, complementou. A publicação do vídeo na rede social lhe acarretou diversos problemas, entre eles, uma multa e a anulação dos relatos das testemunhas na ação contra uma joalheria de São Paulo.

Confira a publicação:

VEJA MAIS

Justiça do Trabalho reverte decisão após dancinha no TikTok; entenda
Vendedora de joalheria teve indenização contra empregadores anulada após vídeo considerado jocoso

Ministério da Justiça determina que TikTok suspenda conteúdos impróprios; entenda
A imposição é acerca de conteúdos considerados impróprios para menores de idade

Estagiária é demitida ao postar TikTok dançando funk enquanto usava uniforme e crachá
No vídeo, a menina aparece fazendo os "passinhos" da coreografia dentro do ambiente de trabalho. Em sua defesa, ela alegou que o conteúdo foi gravado após o expediente

Relembre o caso

No vídeo, é possível ver Esmeralda dançando ao lado de duas mulheres, testemunhas no caso, com a legenda “Eu e minhas amigas indo processar a empresa tóxica”. A divulgação foi feita no mesmo dia em que as testemunhas prestaram depoimento e a empresa processada alegou que ter vínculo de amizade em processo contraria os critérios da legislação brasileira para testemunhar.

A Justiça anulou os depoimentos e multou Esmeralda e as duas amigas por litigância de má-fé, caracterizado por conduta abusiva ou corrupta.

As duas são minhas colegas de trabalho e não se usa esse termo na internet. Nem sei o que deu de postar esse vídeo, mas não ia colocar na legenda ‘eu e minhas colegas’. Coloquei amigas. Amigo é um termo muito comum de ser usado”, disse ao G1.

Apesar das multas, a Justiça do Trabalho condenou a joalheria a pagar direitos trabalhistas como 13º salário proporcional (1/12), férias proporcionais (1/12) com acréscimo de 1/3, FGTS e multa de 40%. Com informações do portal Metrópoles.

(Estagiária Karoline Caldeira, sob supervisão do editor executivo de OLiberal.com, Carlos Fellip)

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL