Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Nova ossada é encontrada em Brumadinho após três anos da tragédia

Perícia deve revelar se material é de uma das vítimas que ainda estão desaparecidas

Emilly Melo

Uma nova ossada foi encontrada pelas equipes do Corpo de Bombeiros, na segunda-feira (2), na região onde aconteceu o rompimento da barragem da mineradora Vale, em Brumadinho, Minas Gerais. Com informações da Folha de S. Paulo.

VEJA MAIS

STF vai decidir sobre competência para julgar tragédia em Brumadinho
MPMG pede que caso seja julgado na Justiça estadual

STJ transfere denúncia da tragédia de Brumadinho para Justiça Federal
O Ministério Público de Minas Gerais informou que vai recorrer da decisão

Perfuração levou à tragédia em Brumadinho, diz universidade catalã
Pago pela Vale, estudo foi divulgado pelo Ministério Público Federal

Até o momento, a corporação não confirmou se o material pertence a uma das vítimas que ainda não foram identificadas na tragédia. A ossada foi enviada para análise da Polícia Civil. A nota dos Bombeiros informa que "considerando a relevância e características do material, há boas possibilidades de eventual nova identificação.”

O último corpo identificado foi em 29 de dezembro do ano passado, e era de uma mulher de 49 anos que trabalhava como analista de operações da Vale. A localização ocorreu em área chamada "Esperança 1" a partir da descoberta de um segmento corpóreo. Após o achado, os bombeiros explicam que foi feita uma busca especializada e, então, encontrada a nova ossada, que tem aproximadamente 40 segmentos.

"Daremos continuidade aos trabalhos nos próximos dias, buscando novos encontros", disse, em vídeo, o tenente Sandro Júnior, do Corpo de Bombeiros do estado. A corporação mantém as buscas na região atingida há 3 anos. Atualmente, eles utilizam um esquema híbrido, que trabalha juntamente com maquinário utilizado para peneiramento.

Segundo a Polícia Civil, os trabalhos em relação à ossada encontrada estão em andamento. No entanto, não foi informado quando deverão ser concluídos. 

(*Emilly Melo, estagiária, sob supervisão de Keila Ferreira, coordenadora do Núcleo de Política)

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL