Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Naufrágio na Ilha de Cotijuba: buscas entram no 6º dia; há 22 mortos e 66 sobreviventes

Aparato no local do acidente engloba 15 mergulhadores, helicóptero e nove embarcações da Segup

O Liberal

Pelo sexto dia consecutivo, prosseguem as buscas pelas vítimas do naufrágio na Ilha de Cotijuba, em Belém, pela Baía do Marajó.As ações de busca e resgate após o naufrágio da embarcação "Dona Lourdes II" está sob o comando dos órgãos de Segurança Pública do Pará. Até o momento, 22 corpos foram resgatados e são 66 os sobreviventes. 

O serviço começa às 5 horas da madrugada, com o deslocamento das embarcações com os agentes do Corpo de Bombeiros Militar para mergulhos diários. Equipes de 15 mergulhadores se revezam no local do naufrágio e no entorno, onde já foi possível localizar a embarcação e resgatar vítimas que estavam desaparecidas.

VEJA MAIS

Naufrágio na Ilha de Cotijuba: comandante da embarcação estava escondido na casa de cunhado
O suspeito não resistiu à prisão, como informou a Polícia Civil. O endereço estava sendo monitorado desde sábado.

Naufrágio na Ilha de Cotijuba: comandante da embarcação é preso
O anúncio foi feito no Twitter do governador Helder Barbalho

Vítimas

Os 66 sobreviventes receberam assistência psicossocial e foram ouvidos no trabalho investigativo. Das 23 pessoas procuradas por familiares e incluídas na lista de desaparecidos, 22 foram encontradas. Após os exames necessários, os corpos foram liberados para sepultamento.

Até agora, são 22 óbitos (13 mulheres, seis homens e três crianças). Destes, 15 foram levados para o Arquipélago do Marajó, com o suporte do Governo do Estado, e sete corpos foram entregues aos familiares em Belém. Ainda conforme o reclame de pessoas procuradas por familiares, apenas uma criança continua desaparecida. A força-tarefa prossegue o trabalho de busca.

Naufrágio na Ilha de Cotijuba: embarcação era da irmã do comandante, afirma defesa
O advogado Dorivaldo Belém disse que Malu Souza Oliveira fretou a lancha para a própria mãe realizar o trajeto

Naufrágio na ilha de Cotijuba: defesa diz que protocolará proposta de indenização até quarta (14)
Marcos Oliveira, o comandante da embarcação "Dona Lourdes II", agora é considerado foragido. Ele teva a prisão preventiva decretada após não comparecer para prestar esclarecimentos

Na embarcação

“Estamos empregando todos os esforços nas ações de busca, assim como dando suporte aos sobreviventes e familiares de vítimas desde o dia do naufrágio. Além disso, há dois dias os mergulhadores estão vasculhando o interior da embarcação para localizar outros corpos, que possivelmente podem estar submersos. Logo conseguimos retirar o corpo de um homem que foi identificado e liberado para a família, e agora continuamos as buscas para resgatar a última vítima procurada pelos familiares, a criança Sophia Loren", afirma o secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado.

O titular da Segup destaca que o foco nas buscas é encontrar a menina desaparecida. "A família recebe informações diariamente, por meio da equipe de atendimento psicossocial da Segup”, acrescentou Ualame Machado.

Naufrágio na Ilha de Cotijuba: 'ele se sentiu mal, está traumatizado', justifica defesa
Comandante do Barco 'Dona Lourdes II', que iria se apresentar hoje à polícia, não compareceu e teve sua prisão preventiva decretada

Naufrágio na Ilha de Cotijuba: 'tive medo de ser linchado', diz comandante da embarcação; vídeo
O advogado criminalista Dorivaldo Belém divulgou um vídeo na tarde de segunda-feira (12), onde Marcos de Sousa Oliveira, o comandante da embarcação "Dona Lourdes II" fala sobre o naufrágio

Nove embarcações do Grupamento Fluvial de Segurança Pública (Gflu) e do Grupamento Marítimo Fluvial (Gmaf) continuam as buscas. Um helicóptero do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) também auxiliou na localização de corpos na superfície da baía.

Emersão

Paralelamente às ações de busca e resgate, foi solicitada à Marinha do Brasil a manobra de emersão da embarcação, para que após a retirada da água novas averiguações possam ser realizadas em terra.

Familiares de pessoas desaparecidas, vítimas ou sobreviventes, que necessitem de qualquer suporte podem procurar o Grupamento Fluvial na Rodovia Arthur Bernardes, n° 1000 (ao lado do Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação - CIIR), onde serão atendidos por uma equipe multidisciplina. Esses técnicos fornecem informações e prestam serviços essenciais e assistência psicossocial. No local, também estão pertences das vítimas encontrados pelas equipes de buscas. Contatos podem ser feitos também pelo telefone da Defesa Civil do Estado do Pará, pelo número (91) 98899-6323.

​Naufrágio na ilha de Cotijuba: ‘Lutou pela própria vida’, alega defesa de comandante sobre omissão
De acordo com pescadores que ajudaram no resgate, Marcos pedia para ser levado com urgência à beira do rio, pois estava tendo um infarto

Naufrágio na ilha de Cotijuba: ‘A lei o permite nem comparecer', diz defesa de comandante
Dorivaldo Belém, responsável pela defesa do comandante da embarcação, disse que o cliente se apresentará à Polícia Civil quando for convocado

Amazônia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!