Soraya chama Kelmon de ‘padre de festa junina’ e questiona: ‘Não tem medo de ir para o inferno?’

Embate entre os candidatos também marcou os dois primeiros blocos do debate

O Liberal

Os dois primeiros blocos do último debate entre os presidenciáveis antes do primeiro turno deste domingo (2), transmitido pela TV Globo na noite desta quinta-feira (29), foram marcados também pelos embates entre os candidatos Soraya Thronicke (União Brasil) e Padre Kelmon (PTB). Ainda no primeiro bloco, a candidata do União chegou a questionar se o petebista não tinha “medo de ir para o inferno” por defender as políticas de Bolsonaro (PL) na condução da pandemia. Já no segundo bloco, Soraya se referiu ao candidato como “padre de festa junina”.

“Candidato padre, gostaria de perguntar ao senhor, para quantas pessoas durante a pandemia o senhor deu a extrema unção? Gostaria de saber se o senhor sabia que de cada seis pessoas que morreram na pandemia, a gente poderia ter salvo quatro, se não tivesse atrasado as vacinas, se não tivesse faltado oxigênio? O senhor não se arrepende de defender um governo que fez isso?”, questionou Soraya no primeiro bloco.

“Olha, quem deve se arrepender de alguma coisa aqui são alguns candidatos que estão aqui mentindo, como a senhora e outros, apenas para tentar enganar você, eleitor. Ela acabou de dizer que vai criar um imposto único, que vai melhorar sua vida. Melhorar sua vida onde? Quanto mais imposto cobra, mais a sua vida vira uma tragédia”, respondeu o padre, criticando o que chamou de “propostas de candidatos falaciosos”.

Na réplica, a candidata do União à presidência provocou “Bem se vê que, depois do auxílio emergencial, o senhor arrumou emprego de cabo eleitoral. Nós temos um candidato que é cabo eleitoral de Jair Bolsonaro, que por sua vez é o cabo eleitoral do candidato Lula. Porque quem está colocando Lula na liderança é o candidato Jair Bolsonaro”, começou, sendo interrompida pelo petebista.

“Temos quase 700 mil mortos por covid, 130 milhões de órfãos. O que o senhor diria para consolar essas famílias? Esses órfãos que estão até agora esperando ajuda do governo, sofrendo. O senhor não tem medo de ir para o inferno?”, continuou Thronicke.

Na tréplica, o padre respondeu: “Vocês falam tanto de covid, covid. Só se morre de covid do mundo? São falácias (...). Medo de ir pro inferno não tenho porque todos os dias eu morro um pouquinho de mim mesmo para viver o evangelho. Se a senhora soubesse o que é isso, não estaria desrespeitando um padre, mandando- para o inferno”.

‘Padre de festa junina’

No segundo bloco, o embate entre os dois continuou. O tema “combate ao racismo” foi escolhido em sorteio para Soraya, que escolheu o Padre Kelmon para responder. “Candidato, o atual governo já teve absurdos como secretario que fez video de conteudio nazista, assessor que fez gestos supremacistas no Congresso Nacional e presidente da Fundação Palmares contra o movimento negro. Como garantir a defesa da população preta, parda, indígena, que é nosso maior povo, em meio a esse quadro de preconceito institucional?”.

Dizendo a todos vocês, que somos todos irmãos, o preto, o branco, o índio, o amarelo, o marrom… Somos todos brasileiros, todos moradores dessa nossa casa comum que é o Brasil. Agora, essa política que causa mais divisão, não podemos aceitar. Temos que entender que como somos brasileiros e irmãos uns dos outros, somos todos cristãos também. E quem dá esse sentimento de irmandade que não seja Jesus Cristo de Nazaré? (...) Vocês enxergam a cor da pele e vocês dividem e manipulam as pessoas nesse país pela cor da pele. Raça só existe a humana (...) Essas pessoas de esquerda, 5 contra 2, já estão com esta narrativa de dividir para dominar”, disse o padre.

“Bom, agora eu acho que o senhor vai arrumar confusão com o seu candidato, perigoso perder o cargo de cabo eleitoral. Quero aproveitar esse momento para dizer que eu não mandei o senhor para o inferno, eu perguntei se o senhor não teria medo de ir para o inferno, porque o senhor não disse que deu nenhuma extrema unção na pandemia, a pergunta o senhor não respondeu. Sobre imposto único, o senhor não estudou, o senhor está parecendo o seu candidato, que é ‘nem nem’, nem estudo e nem trabalho. E dizer mais, não deu extrema unção porque o senhor é um padre de festa junina”, replicou Soraya.

Palavras-chave

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA