Pazuello chega a Santarém nesta quinta para definir estratégias contra Covid no oeste paraense

A visita do ministro à região atende a convite feito pelo senador Zequinha Marinho (PSC-PA), que cobrou uma atenção especial à situação na região e também um quantitativo maior de vacinas repassadas ao Pará

Thiago Vilarins, da Sucursal Brasília

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, estará em Santarém nesta quinta-feira (18), onde se reunirá com os prefeitos da região para discutir estratégias de combate ao avanço do novo coronavírus (Covid-19) no oeste do Pará. Os municípios dessa região estão em lockdown desde o início do mês de fevereiro, em cumprimento ao decreto estadual 800/2020, que alterou o bandeiramento de vermelho para preto indicando zona de contaminação aguda, com medidas ainda mais restritivas.

A visita do ministro à região vem em resposta ao convite do senador Zequinha Marinho (PSC-PA), feito durante sessão temática realizada na última quinta-feira (11) no Senado, e também uma articulação do deputado estadual José Maria Tapajós, representante da região oeste na Assembleia Legislativa. Na sua defesa, Zequinha disse que o Ministério da Saúde precisa dar uma atenção especial à situação daquela região e aumentar a quantidade de vacinas repassadas ao Pará. 

“Encaminhamos ofício e chegamos a nos reunir com o secretário executivo e com o coordenador logístico do Plano de Vacinação do ministério. É urgente uma atenção mais direta para a região oeste como forma de evitar que se repita aqui o que estamos vendo no Amazonas”, destacou Zequinha.

Ao ser questionado pelos senadores da bancada do Pará, o ministro Pazuello comentou que a mutação do vírus identificada primeiramente no Amazonas “já está circulando nos estados do Amapá e do Pará, e a cidade de Belém segue o caminho do ano passado”, e considerou que a situação da capital paraense tende a se agravar.

“Se existe esse alerta por parte do ministério, devemos buscar as soluções viáveis para evitar que isso ocorra. A vacina, por exemplo, precisa avançar, imunizando um número maior de cidadãos paraenses”, comentou o senador Zequinha Marinho, que na reunião desta quinta-feira disse que irá cobrar do ministro um repasse maior de vacinas ao estado.

Apesar de ser o 9° estado mais populoso do país, com 8.690.745 habitantes, o Pará tem sido o Estado que menos tem recebido, em termos proporcionais, doses de vacina contra a Covid-19. As 315.840 doses encaminhadas pelo Ministério da Saúde até o momento são suficientes para imunizar apenas 2.10% da população paraense.

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA