Equipe de Lula diz que segurança do Palácio do Planalto também falhou no dia da invasão

Assessores afirmam que é preciso investigar o que aconteceu no dia da invasão

O Liberal

A própria segurança da sede do Executivo Federal, o Palácio do Planalto, falhou no último domingo (8), quando o local de trabalho da Presidência foi invadido e depredado por apoiadores radicais do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). É o que diz a equipe do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Assessores afirmam que é preciso investigar o que aconteceu no dia da invasão. As informações são do G1.

Segundo o blog do Valdo Cruz, a guarda presidencial estava em número abaixo do recomendável no subsolo do Planalto e não foi acionada a tempo para conter os invasores. Enquanto isso, militares que cuidavam da segurança do Planalto relutaram em prender os terroristas, e optaram por tentar negociar uma saída do prédio.

Um assessor direto de Lula teria afirmado ao blog que o que aconteceu no domingo serve de alerta para uma reavaliação completa do esquema de segurança do Planalto, de modo a evitar uma nova invasão.

Outra informação dada pelo blog, do G1, é de que ainda há militares ligados a aliados de Bolsonaro no Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e na Agência Brasileira de Inteligência (Abin), o que pode ter contribuído para as falhas.

Política
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA