Advogado da família Bolsonaro integrou caso dos meninos emasculados de Altamira

Frederick Wassef foi o defensor de Valentina de Andrade, indiciada como líder de uma seita e mentora intelectual dos homicídios

Abílio Dantas

Proprietário do imóvel onde Fabrício Queiroz estava escondido, o advogado Frederick Wassef, notório por representar o presidente Jair Bolsonaro no caso Adélio Bispo e o senador Flávio Bolsonaro no esquema de “rachadinhas”, também faz parte da história jurídica do Pará. Ele participou do chamado caso dos meninos emasculados em Altamira como advogado de defesa de Valentina de Andrade, indiciada como líder de uma seita e mentora intelectual de homicídios de meninos com idades entre oito e 14 anos. Desses, cinco corpos nunca foram encontrados, três sobreviveram, mas foram mutilados, e 11 foram assassinados e castrados.

O Tribunal de Justiça do Pará (TJPA) informa que no ano de 2003, quatro pessoas foram levadas a julgamento ,acusadas da prática de uma série de tentativas de homicídio incluindo crianças e adolescentes, ocorridos entre 1989 e 1993, nos Estados do Pará e do Maranhão. Segundo os autos, os assassinatos faziam parte do ritual de “magia negra” da seita Lineamento Universal Superior (LUS), que tinha a frente a vidente Valentina de Andrade. Entre os participantes do grupo, também estavam os médicos Anísio Ferreira de Souza e Césio Flávio Caldas Brandão, que seriam os responsáveis por emascular as vítimas.

Valentina foi absolvida, em 2003, por falta de provas, após investigação do delegado da Polícia Civil Éder Mauro, hoje deputado federal, então responsável pelo caso. O processo acabou proscrito pelo fato de Valentina ter mais de 70 anos na ocasião. O médico Anísio Ferreira de Souza foi condenado a 77 anos de detenção, enquanto que Césio Flávio Caldas Brandão foi condenado a 56 anos. Também cumpre pena pelos crimes o ex-policial militar Carlos Alberto Lima, condenado a 35 anos de prisão.

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!