Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Polícia Federal prende homem com mais de 5 mil arquivos de pornografia infantil em Ananindeua

A prisão ocorreu durante cumprimento de dois mandados de busca e apreensão na casa de investigados por crimes relacionados ao armazenamento e disponibilização de imagens e vídeos contendo cenas de abuso e exploração sexual infantil

Fabyo Cruz

A Polícia Federal prendeu, na manhã desta quarta-feira (17), um homem com mais de cinco mil arquivos de pornografia infantil. A prisão ocorreu durante cumprimento de dois mandados de busca e apreensão na casa de investigados por crimes relacionados ao armazenamento e disponibilização de imagens e vídeos contendo cenas de abuso e exploração sexual infantil. Ação faz parte da operação "Tauató", deflagrada em Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém (RMB).

Segundo a PF, se confirmar a hipótese criminosa, os investigados poderão responder, dentre outros, pelos crimes de armazenamento e disponibilização de conteúdo pornográfico infantil. Esses crimes possuem penas máximas que, somadas, podem chegar a 10 anos de prisão. As investigações seguem em andamento.

VEJA MAIS

Pedofilia: Polícia Federal do Pará investiga pornografia infantil em Vigia; vídeo
A operação segue durante esta quarta-feira (26). Até o momento não divulgado se alguma pessoa foi presa

Mulher é presa por participação em atos de violação sexual contra a filha em Castanhal
A acusada é investigada pela prática dos crimes de estupro de vulnerável e armazenamento de pornografia infantil

PF prende em flagrante investigado por envolvimento com pornografia infantil em Ananindeua
As imagens ilegais foram encontradas no aparelho celular do suspeito

O nome da operação remete ao Tauató-pintado, uma espécie de ave de rapina encontrada no Brasil. Os equipamentos e mídias apreendidas serão encaminhados para a realização dos exames periciais visando à coleta de provas digitais.

De acordo com a Polícia Federal, nove operações por crimes relacionados ao abuso e exploração sexual infantil foram realizadas ano passado, que resultaram em 15 mandados de busca e apreensão e três presos. Já nos primeiros oito meses de 2022, foram também nove operações, porém, com vinte e dois mandados de busca e apreensão e oito presos.

mais de cinco mil arquivos de pornografia infantil foram encontrados nos aparelhos eletrônicos do criminoso (Divulgação/PF)

O crescimento do número de mandados e prisões tem duas causas: o aumento de crimes relacionados ao abuso e exploração sexual infantil e a especialização do efetivo para o combate desse tipo de crime. Mais policiais têm sido treinados para compor o Grupo de Repressão a Crimes Cibernéticos (GRCC) da Superintendência da Polícia Federal no Estado do Pará. Além disso, é importante o apoio técnico do Serviço de Repressão aos Crimes de Ódio e à Pornografia Infantil (SERCOPI), que permite o avanço no uso de tecnologia moderna para rastrear e identificar os investigados.

Pai de três filhos, homem é preso após divulgar vídeo de estupro e pornografia infantil na internet
Investigação teve participação de policiais de outros países

No Pará, três homens são presos por abuso e exploração infanto-juvenil praticados pela internet
Além das três prisões, também foram apreendidos diversos dispositivos eletrônicos, como discos rígidos, aparelhos celulares, pendrives e tablets

A Polícia Federal informou que tem como prioridade o combate aos crimes relacionados ao abuso e à exploração sexual infantil, visando identificar vítimas vulneráveis e prender abusadores fazendo cessar o cometimento de tais ações, as quais afetam diretamente a sociedade e a família brasileira, principalmente crianças e adolescentes. A PF ressaltou ainda a importância da participação da sociedade ao denunciar toda e qualquer forma de violência praticada contra crianças e adolescentes.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA