Em vídeo, vereador sargento Silvano comemora morte de Gordo do Aurá

Postagens do parlamentar repercutiram nas redes sociais

Redação Integrada

O vereador de Belém, sargento Silvano (PSD), comemorou a morte do vereador de Ananindeua, Deivite Wener Araújo Galvão (Sem partido), mais conhecido como "Gordo do Aurá", assassinado na tarde desta quinta-feira (21), no bairro da Pedreira, em Belém. Câmeras de segurança registraram a emboscada.

Após confirmação da morte do Gordo do Aurá, sargento Silvano divulgou um vídeo nas redes sociais, comentando sobre o caso. O vídeo, entretanto, foi excluído momentos depois. A Câmara Municipal de Belém e a própria Segup reagiram negativamente às declarações de Sargento Silvano.    

Leia mais:

Ironia e condolências

O vereador começou o vídeo fingindo que estava triste. "Tô de luto gente, estou muito abatido. Morreu um ente muito amado por mim, o Gordo do Aurá". Em seguida, gargalhou e continuou: "Que alegria, gente. Pensou que eu tava chorando? Chorando é uma merda, vagabundo. Vai pro inferno. Porque vagabundo tem que morrer é assim", disse.

Silvano também deu um recado para os jovens. "Presta atenção no que eu vou falar pra vocês. Vocês que querem ser vagabundos também, safados: o crime não compensa. Tenho 24 anos de polícia, tô partindo pros 25. Eu nunca vi um vagabundo se dar bem".

Ainda no vídeo, Silvano prestou condolências às famílias de pessoas que, segundo ele, foram afetadas de alguma forma pela suposta atividade criminal de Deivite Galvão. "Meus sentimentos às famílias que esse vagabundo levou droga com o irmão dele, e às famílias que foram destruídas e seus filhos aprisionados", afirmou.

Cerca de 20 tiros acertaram o veículo onde Gordo do Aurá estava acompanhado da esposa, que sobreviveu ao atentado (Reprodução)

Na opinião do sargento, a morte do vereador de Ananindeua deve ser comemorada. "Hoje é dia da gente comemorar, então vou comemorar. Mandei comprar um peixe, vamos fazer uma festa. Então meu irmão, já foi esse miserável, que vá mais", concluiu.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM POLÍCIA