Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Caso juíza Monica de Oliveira: marido diz que Monica teve ‘um momento de fraqueza’

A juíza Monica de Oliveira foi encontrada morta, dentro do carro do marido, o juiz João Augusto Figueiredo de Oliveira Júnior. Caso segue acompanhado pelo TJPA

Camila Guimarães

O juiz João Augusto Figueiredo de Oliveira Júnior, marido da juíza Monica de Oliveira, encontrada morta dentro do carro na última terça-feira (17), declarou em entrevista à TV Liberal que a morte da esposa foi um “lamentável incidente” e que ela teria tido “um momento de fraqueza”.

Caso juíza Monica de Oliveira: o que se sabe sobre a causa da morte, velório e relação com o juiz
Juíza Monica Maria Andrade Figueiredo de Oliveira foi encontrada morta dentro do carro do esposo, o também juiz João Augusto Figueiredo de Oliveira Júnior na manhã da terça-feira

No áudio, o magistrado explica que Monica morava em Campina Grande, na Paraíba, mas que sempre vinha à Belém, assim como ele também costumava ir até a cidade dela, com frequência, e acrescenta: “Neste momento ela estava aqui. Num momento de fraqueza ou coisa parecida, nesta noite, onze e meia da noite, ela já saiu com as malas como se fosse para o aeroporto viajar”.

João Augusto relata que, ao encontrar a mulher morta dentro do carro, no banco do carona, por volta das 6h40 de terça-feira (17), sua primeira ação foi dirigir até a Divisão de Homicídios: “esse momento em que eu me deparei com isso, me encaminhei com ela, no carro, ela estava no carro no lugar do passageiro, para a Divisão de Homicídios. Fui atendido pelo delegado e, lá, foi feito todo o procedimento imaginário: coleta de resto de combustão, corpo de delito, tudo o que foi possível”, descreveu.

Segundo o juiz, há registros de câmeras de segurança que podem confirmar o seu relato e que essas imagens já estão de posse da polícia e a investigação segue em sigilo: “Essa situação, ela está confirmada pela pelas câmeras de vídeo do prédio, mas o como o inquérito está em sigilo, por enquanto não se pode ter essa visão geral sobre o procedimento", diz.

O casal teria discutido sobre o relacionamento antes da morte de Monica

No Boletim de Ocorrência registrado por José Augusto ainda na noite de segunda-feira (16), por volta das 22h30, o juiz afirma que o casal teve uma discussão acerca do relacionamento. Os dois estavam juntos há dois anos. A juíza deixa dois filhos do primeiro casamento.

No momento, o caso segue investigado pelo Poder Judiciário, uma vez que a Polícia Civil informou que já realizou, dentro das suas atribuições legais, as diligências referentes ao caso: registro da ocorrência e a requisição de perícias. Agora, o Tribunal de Justiça do Pará é órgão responsável por dar sequência à apuração, com a adoção das medidas cabíveis conforme legislação pertinente ao órgão. Até o momento, o TJPA se posiciona dizendo que não vai se manifestar sobre o caso.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA