Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Bebê encontrada em lixão de Paragominas foi morta a facadas, aponta laudo

O documento confirmou que a bebê estava com vida e não nasceu em nenhuma unidade de saúde do município

O Liberal

A bebê recém-nascida encontrada no dia 2 deste mês, em um lixão de Paragominas, foi morta com uma facada que atravessou o rim direito, revelou nesta quarta-feira (17) o delegado Cristiano Nascimento, superintendente da Polícia Civil de Paragominas, no sudeste do Pará. Durante coletiva de imprensa, o policial civil informou que o laudo com as causas da morte da bebê já foi entregue ao titular da Divisão de Homicídios. Até o momento, ninguém foi preso.

O documento confirmou que a bebê estava com vida e não nasceu em nenhuma unidade de saúde do município, acrescentou o delegado em entrevista ao portal BO Paragominas. Além disso, a polícia já identificou o caminhão coletor que conduziu o corpo até o lixão, bem como a rota dele pelos bairros do Pet, Jardim Bela Vista, Açaizal e Benfica.

VEJA MAIS

Bizarro! Homem decepa orelha de cunhado para 'tomar com cachaça'
Vítima e agressor teriam desavenças

Apuros! Cobra se enrola em focinho de cão durante 'brincadeira'; assista
A boca da cobra estava presa na boca do cachorro e o resto do corpo enrolado no focinho

Homem é preso após se passar por deficiente e contratar babá para trocar sua fralda
O caso segue sendo investigado com a possibilidade de novas vítimas do golpista

O superintendente da Polícia Civil de Paragominas pediu que a população ajude no trabalho investigativo. “A gente solicita, por meio do 181, que é o Disque-Denúncia, anonimato completo, que pessoas que conheçam alguma vizinha que estava gestante e não está mais com barriga de gravidez nem com a criança que possa nos repassar a situação, para que seja verificada pela Divisão de Homicídios”, pediu o delegado.

Relembre o caso

O corpo da bebê foi encontrado no último dia 2, no lixão de Paragominas, no sudeste do Pará, e ainda estaria com o cordão umbilical. O corpo foi analisado e removido pela Polícia Científica do Pará (PCP). O caso segue em investigação pela Polícia Civil, que ainda não chegou à autoria do crime. 

 

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA