Acusado de assassinar PM é morto pela polícia nesta terça-feira (22)

Polícia ainda faz buscas pelo outro acusado em uma área de mata, na Estrada do Maratá, em Benevides

Redação Integrada

Um dos suspeitos de envolvimento na morte do sargento Gilvandro Valentin Ferreira, na tarde da última segunda-feira (21), no bairro da Pedreira, foi morto pela polícia na manhã desta terça (22), em uma área de mata na Estrada do Maratá, no município de Benevides, região metropolitana de Belém. De acordo com a Polícia Militar (PM), o outro suspeito está escondido no mato e continua sendo procurado pelos policiais. Um helicóptero do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) sobrevoa o local para ajudar nas buscas.

LEIA MAIS:
Famílias com medo: suspeitos bateram em casas procurando rota de fuga
- Cerco a suspeito de matar PM tem 21 viaturas, 80 policiais e helicóptero

Policial é morto a tiros no bairro da Pedreira, em Belém

A identidade do suspeito que foi morto não foi revelada, mas segundo a PM, ele morreu após ser atingido durante uma troca de tiros. Ele e o comparsa estariam escondidos em uma área de mata na Estrada do Maratá, e ao se deparar com os policiais que faziam as buscas, teria reagido. Ele foi baleado e não resistiu aos ferimentos.

De acordo com o coronel Santos, do Comando de Operações Especiais (COE) da Polícia Militar, as buscas estão sendo realizadas na área desde a madrugada desta terça. Ouça:

Ainda segundo a polícia, o corpo foi removido pelo Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPCRC), e os peritos criminais estão realizando o levantamento do local onde houve a troca de tiros, juntamente à Divisão de Homicídios (DH) da Polícia Civil. "Simultaneamente, nós estamos realizando as buscas neste perímetro, que permanece isolado pela Polícia Militar", informou o coronel Santos.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM POLÍCIA