VÍDEO: Incêndio atinge área de reserva ambiental em Bragança

Imagens registram focos de fogo em área protegida de Ajuruteua, no nordeste do Pará

João Paulo Jussara

Um incêndio de grandes proporções atingiu uma área de mata em um local conhecido como "Salina", na Reserva Extrativista Marinha de Caeté-Taperaçu, município de Bragança, nordeste paraense, na madrugada do último dia 14. De acordo com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), órgão responsável por gerir a área, as chamas foram controladas e não chegaram a invadir áreas residenciais. Não houve registro de feridos. Veja:

Os relatos do incêndio começaram a circular pelas redes sociais na manhã deste domingo (20). Em um vídeo gravado por uma pessoa que passava pela estrada, é possível ver que o fogo já se aproximava do asfalto. "Acabamos de passar aqui pra ir para a praia, e não tava pegando fogo. Esse incêndio é criminoso", afirma a pessoa que gravou o vídeo. Não há informações oficiais sobre o que teria provocado o incêndio.

De acordo com Josiel Vasconcelos, chefe do núcleo de gestão integrada do ICMBio de Bragança, o local é uma área de campos naturais, de vegetação rasteira. "O fogo se extinguiu ao atingir a própria vegetação inundada. Quando ele chegou, queimou a parte seca e depois quando chegou na parte úmida, se extinguiu sozinho", explicou.

Ainda segundo Vasconcelos, apesar de possuir uma vegetação tipicamente úmida, a área, por vezes, acaba ficando seca, por conta do clima quente. "Ainda não há informações se esse incêndio foi provocado ou natural. Estamos Apurando. Muitas vezes as pessoas que passam de veículo jogam pontas de cigarro acesas, e a parte seca da vegetação fica perto da estrada, é muito sensível ao fogo. Então uma ponta de cigarro ou um caco de vidro podem iniciar a ignição", acrescentou.

Bombeiros

O Corpo de Bombeiros Militar do Pará (CBMPA) informou apenas que há "pequenos focos de Incêndio na área", e que o combate ao fogo vem sendo realizado. "O Corpo de Bombeiros Militar do Pará e Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, informa que no local geralmente há pequenos focos de incêndio nas áreas onde as guarnições do 24°Grupamento Bombeiro Militar de Bragança realizam o combate, para evitar que a fumaça cause acidentes na via", disse a corporação em nota.

"A região é de mangue e neste período encontra-se, em sua maioria devido à maré alta, alagada, dificultando a propagação em grandes áreas de vegetação. Até o momento não há registros de ocorrência dessa natureza nas últimas 24 horas", concluiu o corpo de bombeiros.

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM PARÁ