Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

UFPA: produção de conhecimento na Amazônia tem repercussão internacional

Instituição conquista posições em rankings internacionais e é destaque nacional

Eduardo Rocha

A produção de conhecimento na Amazônia ganha relevo no cenário internacional a partir do desempenho da Universidade Federal do Pará (UFPA) no ensino, na pesquisa e na extensão, como é verificado em edições 2022 de ranking internacionais e mais em destaque no cenário nacional da educação superior. São conquistas expressivas, a partir do lema “excelência e inclusão”, como ressalta o reitor da UFPA, Emmanuel Tourinho.

“Nosso lema tem sido “excelência e inclusão”. Buscamos fazer na UFPA ensino, pesquisa e extensão de ponta, trabalhando na fronteira do conhecimento e na vanguarda das transformações sociais e culturais. E buscamos ter na UFPA estudantes de todas as origens, de todas as condições socioeconômicas, de todas as etnias. A diversidade da nossa comunidade é a nossa maior riqueza, potencializa a nossa capacidade de realização e possibilita uma contribuição efetiva para a transformação da nossa realidade social, marcada pela desigualdade, pela exclusão, pelo racismo”, observa o reitor. 

“Não é possível ter uma instituição de excelência com um ambiente sociocultural excludente. E não se faz a inclusão necessária sem oferecer um ambiente de excelência acadêmica. Nossas metas para os próximos anos estão relacionadas aos muitos avanços ainda necessários nas duas direções”, acrescenta Emmanuel Tourinho. 

UFPA está entre as 400 melhores instituições com impacto no desenvolvimento sustentável do mundo
Entre as 48 universidades brasileiras avaliadas, a UFPA está no quarto grupo de instituições mais bem posicionadas

Avanço da produção científica da UFPA é reconhecido por ranking internacional
Em 2022, a UFPA subiu 75 posições no SCImago Institutions Rankings (SIR), que avalia a influência científica das instituições de ensino e pesquisa pela análise da repercussão da produção científica nas bases de dados internacionais

Produção

A Universidade participa pelo terceiro ano consecutivo do THE (Times Higher Education) Impact Rankings e consegue melhorar seu desempenho: passou da pontuação total de 68,7 para 76,1. Na classificação geral, a Universidade manteve sua posição entre as 400 melhores universidades do mundo, de um total de 1.406 instituições participantes de 106 países. Entre as 48 universidades brasileiras avaliadas, a UFPA está no quarto grupo de instituições mais bem posicionadas. Nesse ranking, é avaliada a contribuição das universidades de todos os continentes para o alcance dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) estabelecidos pelas Nações Unidas. Em alguns ODS, a UFPA figura entre as 50 ou 100 melhores instituições do  mundo.

A UFPA subiu, em 2022, 75 posições no SCImago Institutions Rankings (SIR),do Governo da Espanha. Esse ranking avalia a influência científica das instituições de ensino e pesquisa pela análise da repercussão da produção científica nas bases de dados internacionais. Em 2021, a Instituição ocupava a 711ª e, neste ano, foi para a 636ª posição no mundo. Na América Latina, a UFPA ocupa a 73ª colocação. Nesta edição, foram avaliadas 4.364 instituições (universidades e outros centros de pesquisa) do mundo todo.

Ensino

Nos rankings internacionais da qualidade do ensino superior e o impacto social das universidades, a UFPA despontou entre as principais instituições brasileiras de ensino superior no cenário mundial, ou seja, no World University Ranking 2022, da Revista Times Higher Education (THE), e o QS Latin America University Rankings 2022. No THE World University Ranking 2022, a UFPA performou na posição 1201+, nova categoria criada este ano (até o ranking 2021, as posições eram classificadas até 1001+), entre mais de 1.600 instituições de 99 países e territórios. Em 2021, a UFPA ficou entre as 1001+, entre mais de 1.500 instituições de 93 países. 

Já no QS Latin America University Rankings 2022, a UFPA está na 127ª posição geral, de um total de 418 instituições brasileiras e latino-americanas participantes. Se consideradas apenas as universidades brasileiras, a UFPA está na 27ª posição do ranking, sendo a mais bem avaliada da Região Norte.

Na nova edição do Times Higher Education (THE) Emerging Economies Rankings, a UFPA novamente aparece entre as melhores universidades de países de economias emergentes. Este é o quarto ano em que a instituição entra na lista, ficando no grupo de instituições na posição 501+, entre as 698 universidades selecionadas. Integraram a lista este ano instituições de 50 países.

Selo

Na última divulgação pelo Instituto de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), ano passado, do Índice Geral de Cursos das Instituições de Ensino Superior (IES) brasileiras do ano de 2019, a UFPA obteve novamente a nota geral na faixa 4, na escala de 1 a 5, ficando entre as 448 IES nessa faixa, das 2.070 avaliadas (2.090 participaram). Na classificação geral no Brasil, a UFPA ficou em 56ª entre as universidades e 37ª entre as universidades federais. Das universidades da Região Norte, continuou em primeiro lugar pelo sétimo ano consecutivo. Foram avaliados 99 cursos de graduação e 91 programas de pós-graduação da instituição (dados de 2019).

O curso de Direito da UFPA acaba de ser contemplado com a 7ª edição do Selo OAB Recomenda, em 2022. A Ordem dos Advogados do Brasil avalia os cursos no País que atendem aos requisitos mínimos de qualidade para a formação de futuros operadores do Direito. O Selo OAB Recomenda chegou à 7ª edição (2022) com o desafio de avaliar 1.896 cursos de direito.

UFPA é destaque no ensino, pesquisa e extensão (Foto: Igor Mota / O Liberal)

Construção

Na avaliação do reitor Emmanuel Tourinho, a construção de uma universidade de excelência leva décadas, ou séculos, e “o que temos hoje é o resultado do trabalho de várias gerações”. Ele diz que ainda há muito a conquistar, e os rankings precisam ser vistos como um retrato parcial do que as instituições realizam. “O reconhecimento nacional e internacional é uma conquista coletiva”, pontua.

Emmanuel Tourinho destaca que “as universidades públicas fazem muito mais do que a sociedade percebe no dia a dia”. Essas instituições oferecem ensino superior de qualidade e respondem por mais de 90% da pesquisa nacional. 

A UFPA, por exemplo, como frisa, elabora projetos para políticas públicas;  contribui com os movimentos sociais em suas lutas por direitos e cidadania; presta serviços tecnológicos para a indústria e dá suporte a empresas interessadas em inovação; desenvolve projetos de formação para professores da educação básica em todo o estado e recebe seus alunos em atividades de formação científica; atende a população em hospitais, clínicas, laboratórios, escritórios de apoio jurídico e serviços diversos; atua na preservação do patrimônio cultural do estado; presta serviços de regularização fundiária e promove atividades artísticas e culturais, entre outras ações. 

“Na pesquisa, somos um dos principais produtores de conhecimento sobre o bioma e o ambiente social amazônicos, seus impactos no clima global, a conservação dos recursos naturais e as culturas dos povos tradicionais. No ensino, temos experiências muito exitosas na inclusão de populações vulneráveis. E na extensão, construímos uma agenda de trabalho em parceria com organizações experientes e que têm o respeito da sociedade”, enfatiza o reitor.  A UFPA está presente em mais de 70 dos 144 municípios paraenses.

A UFPA tem priorizado o investimento naquilo que gera resultados acadêmicos e científicos mais prontamente, adiando despesas que também são indispensáveis, mas podem aguardar um cenário mais favorável. Desde 2017, a produção científica internacional cresceu 78% e as citações dessa produção cresceram 136%.  Foi também dado suporte para a permanência dos estudantes em vulnerabilidade socioeconômica.

Foco

A UFPA completará 65 anos em julho próximo. Só nos últimos trinta anos, formaram-se na instituição cerca de 120 mil graduados e 20 mil mestres e doutores. A Universidade possui doze campi, mas desenvolve atividades de ensino em mais de 70 municípios, em alguns casos com polos próprios, em outros em parcerias com prefeituras. Oferece hoje 155 cursos de graduação, 96 mestrados e 48 doutorados. Está entre as dez instituições do Brasil com maior número de programas de pós-graduação stricto sensu. A comunidade da UFPA reúne 2.906 docentes, 2.473 técnicos e cerca de 50 mil estudantes.

Relação

A cirurgiã-dentista Mayara Sabrina Luz Miranda, 32 anos, desde criança, moradora no bairro do Guamá, queria ingressar na Universidade. Concretizou o desejo: formou-se em Odontologia na UFPA em 2013; fez mestrado pelo programa Saúde, Ambiente e Sociedade na Amazônia (PPGSAS), em 2017. Ela atuou como professora substituta da UFPA em 2019-2021. É doutoranda em Doenças Tropicais pelo programa em Doenças tropicais do Núcleo de Medicina Tropical da UFPA.”Esse momento da UFPA é motivo de orgulho, mostra a competência e esforço dos professores e alunos em prol das pesquisa científica”, declara. 

Mayara Sabrina: relação histórica com a UFPA (Foto: Igor Mota / O Liberal)

Para a diretora adjunta do Núcleo de Medicina Tropical, a biomédica e doutora em Genética e Biologia Molecular Luisa Caricio Martins, “essa conquista representa os frutos do trabalho dos docentes e técnicos dessa universidade que atuam para uma educação pública de qualidade; apesar das dificuldades, desenvolvemos ensino, pesquisa e extensão com qualidade”. A professora Hellen Fuzii, coordenadora do Laboratório de Imunopatologia do Núcleo de Medicina Tropical da UFPA, destacou que durante o pique da pandemia a formação de novos pesquisadores prosseguiu no espaço. “Esperamos que esse trabalho renda frutos para o estado e região”, arremata.

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ