Esqueleto de dois mil anos é achado portando um 'celular'

Objeto tem um formato bem conhecido pelas pessoas do século 21, mas data de antes da Era Cristã

Redação Integrada de O Liberal com informações do Extra

Sim, sabemos que não é uma carcaça de smartphone o objeto encontrado pelos arqueólogos recentemente na região de Tuva (Rússia) com o esqueleto de uma mulher, apesar de ter teclas coloridas. Batizada de Natasha pela equipe do Instituto de História Material e Cultural de São Petersburgo, ela viveu a mais de dois mil anos.

O que é o objeto? Pesquisadores acreditam que se trata de uma fivela de cinto. As pedras que adornam o esqueleto têm cerca de 2.140 anos.

Inicialmente, os cientistas achavam que Natasha fosse sacerdotisa. Mas os indícios levaram a apontar que ela era designer de couro.

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!