Remo: em tratamento, meia mostra talento na música. Veja vídeo!

Carlos Alberto atuou pelo Remo em 2019 e, caso se recupere 100%, pode voltar a vestir azul marinho

Nilson Cortinhas

O meio-campo Carlos Alberto, que atuou em 2019 com a camisa do Remo e foi afastado em função de uma insuficiência da médula, utiliza a música como passatempo em meio ao tratamento, realizado na sua cidade de natal, que é Florianópolis-SC. 

Um vídeo, de autoria da irmão do jogador, vazou em ele toca a letra da música: 'Agora viu que me perdeu e chora', da banda Revelação. Ele utiliza o instrumento banjo. "Estou fazendo aula com meu tio. Aqui na minha cidade. É um passatempo na verdade. Até o tratamento acabar", explicou Carlos Alberto em contato com a reportagem.

O tratamento, que é medicamentoso, sem quimioterapia,  dura até seis meses, segundo a previsão revelada pelo próprio atleta. "Já fiz dois meses de tratamento. Já estou indo para o terceiro", disse. 

Carlos Alberto não precisou realizar o transplante de médula, o que era indicado como mais provável. Contudo, não pode fazer atividades físicas de alto rendimento, no momento. "Graças a Deus não precisou, A princípio, não vai precisar (de transplante). Até dezembro não posso fazer nenhum tipo de atividade", frisou. 

Com relação a sua sequência no Remo, há o interesse do clube e do atleta. A sequência contratual, porém, depende do desenrolar do tratamento. "Espero voltar a jogar logo. Não temos nada assinado ainda, apenas de boca", explicou, sobre os contatos com o Leão. 

Relembre o caso 

Em meados de agosto, já como um dos destaques da então boa campanha azulina na Série C, Carlos Alberto foi diagnosticado com uma insuficiência da medula, causada por um aplasia - uma doença hematológica rara que é a produção insuficiente de células sanguíneas na medula óssea. Os médicos Henrique Custodio, Jean Klay, do Remo, explicaram o assunto, na época. Inclusive, eles falaram do risco que o atleta e o clube corriam. Carlos Alberto poderia, por exemplo,. falecer em uma viagem de avião. Ele foi afastado antes da desgastante ida para o Acre, que durou mais de oito horas.  

O Remo alegou que a aplasia é silenciosa. No Leão, o jogador atuou profissionalmente por cerca de três meses, sempre como titular. Fez 13 jogos e marcou um gol na disputa do Brasileirão. Seu contrato foi de empréstimo obtido junto a Portuguesa Santista.  

Remo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM ESPORTES