Com Vinícius inspirado, Remo abate o Galo no Mangueirão e é bicampeão paraense 2019

Assista aos melhores momentos da partida

Redação Integrada

O Remo venceu o Independente na tarde deste domingo (21), no Mangueirão e levantou a taça do Parazão 2019. O Leão derrotou o Galo Elétrico por 2 a 0 e conquistou o bicampeonato paraense. 

VEJA TODOS OS DETALHES DA FINAL

A equipe remista começou arrasadora e foi para cima do Independente. E logo aos oito minutos o meia Yuri levantou na área e o goleiro Redson fez “golpe de vista” e quando viu a bola passou por ele e morreu no fundo do gol. 

Mário Sérgio festeja o primeiro gol do Remo contra o Galo(Oswaldo Forte / OLiberal)

O Independente foi para cima atrás do empate, mas encontrou pela frente o “São Vinícius”, que por três vezes salvou o Remo. No segundo tempo a partida ganhou em emoção, com chances para as duas equipes, mas aos 42 minutos o atacante Alex Sandro, que tinha acabado de entrar, recebeu na direita e chutou cruzado, estufando as redes do Galo. Remo 2 a 0. 

Emerson Carioca agradece aos céus pelo gol do título marcado por Alex Sandro (Oswaldo Forte / OLiberal)

Após quatro minutos de acréscimos, o Fenômeno Azul soltou o grito de “bicampeão”. Esse é o 46º título do Parazão pelo Remo.

O JOGO

A equipe remista foi para cima do Independente desde o início da partida. Marcando a saída de bola, mas também levou um susto, quando o volante Chicão, do Galo, chutou, a bola desviou em Kevem e o goleiro Vinícius operou o primeiro milagre da partida.

ENGOLE ESSE FRANGO

Aí foi a vez do Remo ir ao ataque e nessa ida, um lance inusitado. O volante Yuri recebeu a bola pelo lado esquerdo e levantou a bola na área do Independente e o goleiro Redson fez golpe de vista, quando percebeu já era tarde, a bola morreu no fundo do gol. Remo 1 a 0, aos oito minutos do primeiro tempo.

PRESSÃO AZULINA

O Independente sentiu o gol e o Remo aproveitou a instabilidade emocional dos atletas do Galo. Em boa jogada pela direita, passou pelo marcador, foi à linha de fundo e cruzou, a bola parou na área e depois da finalização cruzada de Mário Sérgio, a bola foi desviada por Emerson Carioca que explodiu na trave.

GALO TENTOU SURPREENDER

A equipe de Tucuruí foi ao ataque e mostrou ao remo que não seria nada fácil. Pelo lado esquerdo, Araújo chutou rasteiro e a bola foi na trave do goleiro Vinícius, assustando o torcedor azulino que lotou o Mangueirão.

SÃO VINÍCIUS APARECEUNOVAMENTE!

Thiago mandi recebeu sozinho na direita, avançou e chutou forte, cruzado. O goleiro Vinícius se esticou todo e deu um tapa na bola, mandando para escanteio.

REDSON SALVA O GALO

Aos 36 minutos o Remo desceu com perigo pela direita. A bola foi cruzada na área e sobrou livre para o atacante Mário Sérgio, que acertou um bonito chute, para o milagre do goleiro Redson, que se redimiu da falha do primeiro gol do Remo.

PAREDÃO AZULINO FAZ OUTRO MILAGRE

Já no final do primeiro tempo o Independente foi todo ataque. Em uma sequência de escanteios o Galo quase marca com o zagueiro Dedé, que subiu mais alto que a defesa do Remo, mas Vinícius defendeu a bola com um tapinha.

SEGUNDO TEMPO

O Independente voltou sem o técnico Charles Guerreiro, que foi expulso pelo árbitro Dewson Fernando Freitas, no intervalo. Aos oito minutos mais uma vez o goleiro Vinícius entrou em ação. Cruzamento na área do Remo e Joãozinho finaliza sozinho, mas em cima da linha o “paredão” azulino defendeu e livrou a equipe de levar o empate.

O PREDESTINADO

Aos 21 minutos da segunda etapa o técnico do Remo, Márcio Fernandes, fez a substituição que mudaria a partida. O atacante Emerson Carioca saiu e entrou Alex Sandro. E 21 minutos depois ele decidiu para o Remo. O atacante recebeu em profundidade pelo lado direito, avançou e na entrada da área chutou rasteiro, no canto, sem chances para o goleiro Redson, aos 42minutos. Remo 2 a 0 e delírio da torcida azulina no Colosso do Bengui.

CHUVEIRINHO

Atrás do marcador e precisando de um gol para levar para os pênaltis, o Independente passou a explorar as jogadas aéreas, principalmente com o zagueiro-artilheiro Dedé. O Remo se defendeu como pôde e segurou o placar até o apito final.

É FESTA!

Com o título o Remo conquistou o 46ª título de Campeão Paraense e se aproxima do maior rival, que possui 47. Torcida, jogadores e membros da comissão técnica comemoraram bastante a conquista e fizeram a festa no gramado do Mangueirão.  O próximo compromisso do Remo já é pela Série C, no sábado (27), contra o Boa Esporte-MG, em Belém.

TRISTEZA DO GALO

O sonho do bicampeonato acabou de forma melancólica para o Galo Elétrico, que está na história do Campeonato Paraense, já que foi o primeiro clube do interior a conquistar o título máximo do Estado.  O Independente se despede do futebol em 2019 e só volta a jogar oficialmente no Parazão de 2020.

FICHA TÉCNICA DE REMO 2 X 0 INDEPENDENTE

Local: Mangueirão – Belém-PA

Data: 21.04.2019

Horário: 16h

Arbitragem:

Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva – FIFA

Auxiliares:

Márcio Gleidson Correia Dias – CBF

José Ricardo Guimarães Coimbra – CBF

Gols

Yuri (Remo) 8’/2T, Alex Sandro (Remo) 42’/2T

Cartões amarelos

Remo: Kevem, Marcão, Gustavo e Rafael Jansen

Independente: Charles e Joãozinho

Remo: Vinícius; Geovane, Kevem, Marcão e Rafael Jaensen; Yuri, Djalma (Diogo Sodré), Douglas Packer (Ramires) e Mário Sérgio;  Gustavo e Emerson Carioca (Alex Sandro). Técnico: Márcio Fernandes.

Independente: Redson; Daelson, Charles (Kabecinha), Dedé e Mocajuba; Jarí, Chicão, Renatinho e Araújo; Joãozinho (William Fazendinha) e Tiago Mandi (Caça Rato). Técnico: Charles Guerreiro.

Renda e público

Renda R$636.920.00 - Público 24.321 pagantes; públio não pagante: 2.800 


 

Remo