Após sumiço, diretor do Remo garante que joia da base se reapresentará

Rony alegou problemas pessoais e esteve afastado do Baenão nos últimos dias

Nilson Cortinhas

Lateral-direito do Clube do Remo, Rony não se reapresentou junto com os demais jogadores do elenco profissional após a saída azulina da Copa Verde. 

Segundo informações de bastidores, o atleta pode ter forçado uma saída do clube, orientado por agentes. Não foi localizado o empresário que representa Rony. No entanto, a informação da tentativa de saída do lateral não foi confirmada oficialmente pelo clube.

A reportagem conversou com o diretor da base, Marcelo Bentes. Marcelo garantiu que o atleta alegou problemas pessoais e que o Remo honra com salários e outras obrigações trabalhistas de Rony. "Ele estava servindo o profissional ele não se reapresentou. Conseguimos localizá-lo e ele se representará na segunda-feira (14)". O gestor afirmou que, no momento, não está em discussão multas salariais. "Primeiro vamos procurar saber o que foram os problemas pessoais. Se tiver algo situação, o nosso jurídico vai agir". 

Rony tem contrato continuado com o Leão até 2021, é oriundo das categorias de base remista, tem 19 anos e é tido como uma joia. No final da temporada 2019, lutou pela condição de titular com Cesinha. Jogou o primeiro Re-Pa da semifinal da Copa Verde e chutou a bola que bate no braço do lateral-esquerdo do Paysandu, Bruno Collaço. O lance, considerado normal pelo árbitro Dewson Freitas, gerou reclamação pelos lados do estádio Evandro Almeida, o Baenão.  

Remo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM ESPORTES