Após 50% do mandato, Fábio Bentes não quer concorrer à reeleição no Remo: 'É muito desgaste'

Aos 42 anos, Bentes disse que o projeto pode ser tocado por outras pessoas que tenham compromisso pelo clube

Fabio Will

“É muito desgaste”, essas foram as palavras que o presidente do Remo Fábio Bentes usou para se referir ao primeiro ano de mandato à frente do clube. Em 12 meses, a atual gestão fechará 2019 quitando dívidas após conseguir pagar a folha salarial de atletas e funcionários por inteiro.

Em conversa com a equipe de OLiberal, Fábio Bentes avaliou o primeiro ano de gestão, falou sobre auditoria e revelou que não pretende ser candidato nas próximas eleições do clube, marcadas para o final de 2020.

AUDITORIA

Uma das promessas de campanha, a famosa “auditoria” do Remo ainda precisa de ferramentas para ser colocado em prática. O mandatário azulino confirmou que o processo esbarra em algumas questões primordiais para que se obtenha um resultado dos últimos cinco anos de gestões: documentos.

“A ideia (auditoria) não foi abandonada. Ela está em andamento, mas atrasou bastante por essa falta de documentos, pois não se consegue fazer esse tipo de trabalho sem documentação. Buscamos nos últimos cinco anos e não se possui algumas memórias [comprovantes]”, disse.

Bentes contou ainda que o assunto será tratado sem “estardalhaço”, já que a imagem do clube será preservada, mas garantiu que os responsáveis serão chamados para reuniões. “Tudo isso será tratado internamente, mas [a responsabilidade pela ausência de documentos] vai ser encaminhada a quem é de direito para que se tomem providências”, comentou.

ELEIÇÕES

O clube já respira o pleito eleitoral que ocorrerá no final de 2020 e Fábio Bentes disse não se sentir à vontade para tentar a reeleição. O comandante azulino confessou que o desgaste é enorme e que contou que o trabalho da atual gestão será o de deixar um projeto em andamento para que outra pessoa possa conduzir a instituição.

“Entendo que é importante ter continuidade no projeto e não de pessoas. O projeto não é pessoal, é um caminho que ele precisa seguir daqui em diante, que é ter responsabilidade com os recursos e honrar seus compromissos e aí não precisa ser o Fábio Bentes. Pode vir outra pessoa e fazer”, salientou.

Aos 42 anos, Bentes espera entregar o Remo ao final da gestão com saúde financeira e sonha com o acesso à Série B do Brasileirão, competição em que o Leão não disputa há 12 anos.

“Hoje eu não pretendo ser candidato. Claro que o futuro a Deus pertence. Aprendi que nós não podemos dizer ‘nunca’ na vida, mas isso [a reeleição] não faz parte dos meus planos. É muito desgaste pessoal, profissional e dentro do meu planejamento de vida pretendo concluir os meus dois anos de mandato e, depois disso, dar a vez para que outras pessoas contribuam com o clube. Se Deus permitir, que eles recebam o Remo melhor e quem sabe até na Série B”, concluiu.

Remo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM ESPORTES