Zebra! Paysandu leva três gols e Paragominas abre vantagem na semifinal do Parazão 2020; veja

Jogo de volta está marcado para o dia 19

Nilson Cortinhas

Ao contrário do que se supôs, o Paysandu teve um jogo difícil contra o Paragominas, no Mangueirão, em partida de ida da semifinal do Campeonato Paraense. Os erros táticos se somaram a todo momento. O placar final apontou 3 a 2, com gols João Neto e Valker (PFC), além de Nicolas e Wesley Matos (Papão).

Com o resultado, o Jacaré abre vantagem para a partida de volta está agendada para o dia 19, no estádio da Curuzu. Para ir à final do Parazão, o time de Robson Melo joga pelo empate. O Papão terá que vencer por dois de diferença caso queira resolver a situação nos 90 minutos finais.  

Acompanhe o lance a lance

Primeiro tempo

Com uma série de alterações e sem o atacante Vinícius Leite, no banco, o Paysandu fez os seus piores 45 minutos da temporada, até aqui. Uma atuação, no mínimo, temerosa. Como já tem se tornado característico da equipe, após a paralisação, o time voltou a atuar com uma marcação alta, distanciamento entre a zaga e o meio-campo e, se não bastasse, pouca competência no setor ofensivo para trabalhar a bola. O cenário do caos. O Paragominas não precisou fazer uma partida taticamente perfeita para abrir uma vantagem de dois gols. E os lances bem-sucedidos do Jacaré surgiram em sequência.

Aos 11 minutos, Anderson Uchôa errou bisonhamente ao tirar uma bola para o meio da área, e o atacante João Neto finalizou para marcar o primeiro. De forma incrível, o Papão continuou exposto aos contra-ataques adversários. Pelo menos em dois momentos, o PFC atacou e causou embaraços defensivos em uma zaga sem mobilidade, formada por Wesley Matos e Micael. Aos 26, enfim, o gol que estava 'desenhado'. De novo, João Neto foi o algoz de Gabriel Leite. O lance teve origem em um contra-ataque rápido, puxado por Aleílson. Wesley Matos salvou em cima da linha, mas a sobra ficou à feição de João Neto concluir para o fundo da rede.

Nicolas marcou o primeiro gol do Papão (Cristino Martins)

Apenas aos 32 minutos, o Paysandu teve alguma inspiração ofensiva. Victor Diniz testou, de fora da área, e parou no goleiro Gustavo. Aos 44, foi a vez do PFC, novamente, assustar com Aleílson. O momento ofensivo terminou com uma finalização de Aleílson. Wesley Matos tirou em cima da linha. Aos 45, o Papão diminuiu em um lance dos melhores jogadores bicolores em campo. Os mais participativos, ao menos. O artilheiro Nicolas subiu, como manda o figurino, ganhou de três marcadores, e cabeceou para o gol, concluindo cruzamento perfeito de Victor Diniz. 2 a 1. Foi o nono gol de Nicolas em 2020.

Segundo tempo

O treinador do Paysandu, Hélio dos Anjos, tomou duas medidas que retrataram a sua insatisfação com a atuação nos primeiros 45 minutos. Tirou Uchôa e Mateus Anderson para as entradas de PH e Vinícius Leite, respectivamente. A equipe foi mais consistente e cumpriu parte do planejamento, que envolve atuar no campo adversário. A estratégia foi executada de forma favorável porque Vinícius Leite conseguiu segurar mais a posse de bola, provando a sua importância para o time bicolor, bem como foi preciso em lances de bola parada. O Papão cercou o gol adversário. Rapidamente, o jogo fluiu. Aos seis minutos, em lance preciso de Uilliam Barros e Netinho, o passe para Nicolas. Na cara do gol, o centroavante chutou forte, por cima. 

Aos 11, porém, a certeza que a zaga da equipe de Hélio dos Anjos continuava exposta. Aleílson disparou, na cara do gol, finalizou. A bola caprichosamente foi para fora. Aos 24, os bicolores colocaram três bolas na área do Jacaré. Na última, Colaço cruzou, Micael dividiu com o goleiro Gustavo e a bola espirrou para Wesley Matos. Um chute forte e preciso deixou o placar igual no Mangueirão.

Wesley Matos empatou o jogo, na sequência, porém, foi expulso (Cristino Martins)

Seis minutos depois, contudo, a virada bicolor ficou prejudicada a julgar pela expulsão de Wesley Matos. Ele perdeu o tempo de bola e deu um carrinho desnecessário no meio de campo. Aos 40, quase a boa atuação de Vinícius Leite é premiada. Ele passou de dois marcadores, mas chutou para fora. 

Aos 46, em nova saída equivocada do Paysandu, Valker disparou e, na cara de Gabriel Leite, deu uma cavadinha perfeita. 3 a 2.    

 

Ficha Técnica

Paragominas – Gustavo, Diego, Robinho, Yan e Renan; Alexandre Pinho (Tharcio), Alisson (Mateus), Biro e João Neto (Valker); Kayka (Buiu) e Aleílson; Treinador: Robson Melo

Paysandu – Gabriel Leite, Netinho (Tony), Micael, Wesley Matos e Bruno Collaço; Anderson Uchôa (PH), Serginho (Perema), Victor Diniz; Mateus Anderson (Vinícius Leite), Uilliam Barros (Elielton) e Nicolas; Treinador: Hélio dos Anjos

Local: Mangueirão

Árbitro: Joelson Silva dos Santos (FPF)

Assistentes: Luis Diego Nascimento Lopes (CBF) e Jhonathan Leone Lopes (CBF)

Cartões amarelos: Wesley Matos, Netinho, Micael (PSC); Alexandre, Biro, Diego, Buiu (PFC)

Cartão vermelho: Wesley Matos (PSC)

 

Paysandu
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM ESPORTES