Esposa de Romani acusa CBAt de negligência e diz que o próprio atleta quis confeccionar aparelhos

Sara Romani afirmou que o marido nunca recebeu estrutura prometida, que sempre ficava na promessa; CBAt rebateu as acusações

LANCE!
fonte

O arremessador de peso olímpico Darlan Romani ganhou evidência após um vídeo escancarar as dificuldades financeiras e estrutura do atleta durante a preparação para os Jogos Olímpicos - ele treinava em um terreno baldio com uma base de cimento improvisada. Mesmo assim ele ficou em 4º lugar, a uma posição da tão sonhada medalha olímpica e escancarou a pressão que se colocava por um resultado, apesar das dificuldades.

Em entrevista ao 'Uol Esportes', a esposa de Darlan, Sara Romani, denunciou uma suposta negligência da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) em fornecer estrutura ao atleta em fornecimento de equipamento necessário para sua preparação. Sara afirmou ainda que o marido  se ofereceu para construir os aparelhos que precisava, mas não teve autorização de colocá-los dentro do centro de treinamento.

- Desde que ele foi trazido para Bragança Paulista, eles estão para terminar a academia, comprar os aparelhos da academia que ele de fato precisa, que são materiais que até ele mesmo já propôs confeccionar, aparelhos que ele precisaria, mas não teve a permissão para colocar dentro do centro. Muitos materiais não chegaram porque 'ah não foi pedido, não chegou - disse.

- Você vai lá na academia, você vai ver todos os materiais lá na academia. Todos servem para o Darlan? Não. Já foi solicitado? Já. Não chegou por quê? Não sei", continuou. "Qualquer pessoa que vai numa academia de bairro, por exemplo, uma academia grande, vai ver que os aparelhos são muito melhores do que os que tem aqui na Confederação Brasileira. Está chegando, mas ainda não é um centro completo, com todos os materiais que o treinador dele e ele pediram desde 2017 - concluiu.

A CBAt comentou o caso, negou qualquer tipo de negligência, parabenizou Darlan pelo resultado obtido em Tóquio e o isentou das críticas, lamentando o posicionamento de Sara. A entidade ainda afirmou que deu ao atleta toda a estrutura necessária para a preparação durante o ciclo olímpico. Veja a nota:

"A Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) deu todo o suporte e recursos necessários ao atleta Darlan Romani em sua preparação para os Jogos Olímpicos de Tóquio. Não faltou absolutamente nada do que foi solicitado, especialmente nos últimos quatro meses, desde que a gestão atual assumiu a administração da entidade. O atleta teve todas as condições para desenvolver sua preparação.

A CBAt dá parabéns e considera Darlan um gigante do atletismo e do esporte brasileiro. Tem muito orgulho da atuação do atleta nos Jogos Olímpicos de Tóquio, onde só foi superado por três atletas, que, segundo ele mesmo, foram os melhores na prova do arremesso do peso. Não cabe e não houve nenhuma cobrança a Darlan pelo seu resultado.

Darlan, assim como outros atletas, passaram por dificuldades de treinamento durante o auge da pandemia da COVID-19, quando todos os centros de treinamento do País foram fechados, por decisão de governos estaduais e municipais, e os esportistas tiveram de improvisar na preparação para a Olimpíada.

A CBAt avalia que a crítica feita a academia do CNDA não partiu de Darlan, até porque não foi feita diretamente por ele. Lamenta profundamente as declarações feitas por sua mulher Sara Romani e assegura que nenhum pedido de equipamento foi feito a atual direção da entidade."

Atletismo
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS DE OLIMPÍADAS

MAIS LIDAS EM OLIMPÍADAS