Astro da NFL é criticado por LeBron James por reprovar protesto contra racismo

Drew Brees criticou protesto de Colin Kaepernick em 2016, quando ele se ajoelhou durante a execução de um hino nacional

LANCE!

Um dos principais jogadores da NFL, Drew Brees, quarterback do New Orleans Saints, criticou o famoso protesto do jogador Colin Kaepernick, que se ajoelhou durante o hino dos Estados Unidos antes de uma partida para protestar sobre o racismo no país.

Um dos principais jogadores da NFL, Drew Brees, quarterback do New Orleans Saints, criticou o famoso protesto do jogador Colin Kaepernick, que se ajoelhou durante o hino dos Estados Unidos antes de uma partida para protestar sobre o racismo no país.

- Eu nunca vou concordar com alguém que desrespeite a bandeira dos Estados Unidos da América ou do nosso país. Deixe-me apenas dizer o que vejo ou o que sinto quando o hino nacional é tocado e quando olho a bandeira dos Estados Unidos. Eu imagino emus dois avós, que lutaram por este país durante a Segunda Guerra Mundial, um no Exército e um na Marine Corp. Ambos arriscando suas vidas para proteger nosso país e tentar tornar nosso país e este mundo um lugar melhor. Então, toda vez que fico com a mão sobre o coração, olhando para a bandeira e cantando o hino nacional, é sobre isso que penso. E, em muitos casos, isso me leva às lágrimas, pensando em tudo o que foi sacrificado - afirmou ao "Yahoo".

A entrevista repercutiu bastante mal nas redes sociais, inclusive entre atletas de alto nível. Através do Twitter, LeBron James, astro da NBA, fez fortes críticas à Brees sobre seus comentários.

- Ah, cara. Isso ainda surpreende? Claro que não. Você literalmente não entende o motivo o Kap (Colin Kaepernick) se ajoelhou? Não tem absolutamente nada a ver com desrespeitar a bandeira dos Estados Unidos ou os nossos soldados (homens e mulheres) que mantém o país livre. Meu padrasto era um destes - afirmou LeBron.

Em 2016, Colin Kaepernick, então quarterback do San Francisco 49ers, se ajoelhou durante a execução do hino americano em protesto contra, segundo ele, 'um país que oprime pessoas de cor'. Depois de ser bastante criticado, ele foi dispensado pela equipe no fim da temporada e nunca recebeu outras ofertas da liga por conta da repercussão de sua atitude.

Mais Esportes
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM ESPORTES