Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Ex-Remo, Paysandu e Tuna, atacante fala sobre projeto social em bairro da periferia de Belém e revela comida favorita

Welthon, de 28 anos, mora há vários anos na Europa, mas buscou uma forma de ajudar o bairro onde cresceu na capital paraense

Andreia Espírito Santo

O atacante paraense Welthon, de 28 anos, mora há vários anos na Europa, mas nunca esqueceu de Belém. O jogador pertence ao Vitória de Guimarães, de Portugal, e jogou ano passado, emprestado, no Paços de Ferreira, equipe da primeira liga do futebol de Portugal.

Com passagens pelo Clube do Remo, Tuna e Paysandu, três times da capital paraense, o jogador tenta, mesmo de longe, ajudar crianças do bairro onde foi criado, o Bengui. Para isso, decidius criar uma escolhinha de futebol, no qual meninos e meninas podem treinar gratuitamente. 

“O Bengui é um bairro com vários problemas estruturais. Hoje está bem melhor, mas ainda precisa de muita coisa. O projeto de ensinar as crianças é para tentar dar um rumo para a vida delas e mostrar que é possível crescer. Espero muito poder ajudar cada vez mais. Se cada um fizer um pouquinho, teremos um Belém melhor”, afirmou, acrescentando o que há para melhorar no bairro.

“Tem muita coisa. Segurança, saneamento, educação. Mas a gente tem evoluído bastante. Existem muitas pessoas do bem no nosso bairro e tenho orgulho disso”, afirmou.

Criado na periferia de Belém, o jogador manteve os laços com os amigos de infância e revela qual a programação quando está na capital, que inclui a tradicional pelada, ainda mais para quem ama futebol.

“Eu gosta de ficar lá no bairro, com meus amigos de infância e jogar bola com eles. Temos um time de pelada e saímos jogando por aí. Sou um cara simples e ao lado deles sou feliz”, comentou.

Além de jogar bola com os amigos, Welthon também revela onde gosta de ir com a família por Belém.

“Eu fico muito em casa, mas sempre passo pelos pontos turísticos de bem pra passear com minha família. Nossa cidade é muito linda. Só precisa ser melhor cuidada”, comentou.

Belenense raiz, Welthon conta qual o seu prato favorito e que pede para algum amigo levar quando vai para Portugal: “Gosto de açaí. Isso ai é o melhor do mundo (risos).”

Em 2015 e 2016, Welthon passou pelo Leão disputando duas vezes a Série C além de Campeonato Paraense. No total, disputou 17 jogos e marcou quatro gols. Em 2012, jogou no Paysandu e, em 2010, na Tuna.

Futebol
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM FUTEBOL

MAIS LIDAS EM ESPORTES