Demitido do Bragantino, Samuel Cândido disse ter conquistado objetivos e gerado receita ao Tubarão

Treinador comentou a passagem que teve pelo time do Caeté

Fábio Will

O Bragantino, sensação do Campeonato Paraense nos últimos dois anos e na Copa do Brasil 2019, não vai bem na primeira vez disputando a Série D do Brasileirão. O time paraense acumula dois jogos na competição, com duas derrotas e segura a lanterna do grupo. A última derrota foi ontem (12), dentro de casa, para a equipe do Santa Cruz-RN, que ocasionou a demissão do técnico Samuel Cândido. O treinador avaliou o período que esteve à frente do Tubarão do Caeté.

Samuel conversou com a equipe de OLiberal.com e disse que o trabalho foi realizado como o planejado, mas lamentou não ter tido melhor sorte na Série D, principalmente atuando em casa, diante do torcedor.

“Trabalhamos, realizamos tudo dentro do nosso planejamento. Fizemos um jogo de regular para bom contra o River-PI, tivemos chances de sair na frente, mas desperdiçamos. No jogo contra o Santa Cruz, a chuva forte, campo pesado e mais uma vez não soubemos aproveitar as chances de gols criadas e fomos castigados com um gol de falha nossa. Vínhamos jogando bem, mas não conseguimos vencer. A cobrança no Bragantino é muito grande por tudo que ele construiu e a diretoria achou melhor trocar o comando e temos que respeitar a decisão”, disse.

O treinado Samuel Cândido agradeceu a oportunidade de trabalhar na equipe do Tubarão e frisou que alguns objetivos foram alcançados no período em que esteve no comando do Bragantino. Samuel ainda acredita na classificação da equipe para a próxima fase da Série D do Campeonato Brasileiro.

“A oportunidade foi bem aproveitada, com bons resultados. Pegamos a equipe na Copa do Brasil e deixamos ela na mesma competição, ganhando a vaga do Paysandu dentro da Curuzu. Deixamos o Bragantino em uma possível Série D, para o próximo ano e com receitas. Neste período chegamos à terceira fase da Copa do Brasil e gerou R$1.450 milhão para o clube.  Conseguimos a vaga da Copa do Brasil para 2020 e isso gerou mais R$500 mil, somando quase R$2 milhões ao Bragantino. Infelizmente na Série D não começamos bem, é uma competição difícil, com uma chave complicada, mas o Bragantino possui peças boas e que poderá dar a volta por cima”, comentou.

Samuel Cândido chegou ao Bragantino após a saída do técnico Agnaldo de Jesus, depois perder o primeiro jogo da semifinal do Parazão para o Remo, por 1 a 0, no Diogão. Samuel ficou à frente do Tubarão em seis jogos, com três derrotas, um empate e duas vitórias.

Segundo o presidente do Bragantino, Cláudio Wagner, o preparador físico Robson Melo será o treinador do Tubarão até o final da Série D.

Futebol