Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Copa América e jogadores insatisfeitos na Seleção: paraense Giovanni se posiciona

Ex-jogador utilizou sua conta no Instagram para defender realização do torneio no Brasil

Redação Integrada

A polêmica sobre a realização da Copa América no Brasil e uma possível desistência de jogadores da Seleção Brasileira de atuar coma camisa canarinho, fez com que vários ex-jogadores emitissem suas opiniões. Um deles foi o paraense Giovanni, ex-Santos, Barcelona (ESP) e que jogou a Copa do Mundo de 1998. O “Messias” como é carinhosamente chamado pela torcida santista, afirmou que, quem não quiser jogar, pode ser substituído por outro jogador.

Giovanni utilizou a sua conta no Instagram para dar a sua opinião sobre a situação e afirmou que o grupo da Seleção Brasileira não é fechado em apenas 23 jogadores e que a Copa América é um sonho para vários atletas.

“Muitos seguidores perguntaram o que eu acho da Copa América. A entidade responsável pelo futebol no Brasil é a CBF, se ela disse que vai ter a Copa América, não tem essa dos jogadores dizerem ‘não queremos a Copa América’, isso não existe. Os jogadores são convocados, se vai ter a competição, a CBF pega o treinador e convoca os jogadores. Se o atleta não quiser jogar ele vai falar os motivos, simples assim e chama outro jogador. A Seleção não é um grupo fechado só com 23 jogadores, quem não quiser boas férias, amigo. Tenho certeza que existem muitos jogadores querendo jogar a Copa América. É um sonho de muitos”, disse.

ASSISTA

COPA AMÉRICA NO BRASIL

A competição teria duas sedes, mas Colômbia e Argentina desistiram de receber o evento por conta da pandemia da covid-19. A Conmebol decidiu procurar outro país para sediar a Copa América e Brasil aceitou realizar com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) recebendo o apoio do presidente da república Jair Bolsonaro.

Os jogadores e comissão técnica estão insatisfeitos com a realização da competição. Vários estados vetaram receber partidas da competição por conta da covid-19. Antes de ser afastado por denúncia de assédio sexual, o então presidente da CBF Rogério Caboclo reuniu com os atletas e esteve também no vestiário antes da partida contra o Equador, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, no Beira-Rio e isso teria incomodado bastante os atletas.

Após o jogo, Casemiro, capitão da Seleção, falou que os jogadores irão se posicionar depois da partida contra o Paraguai, nesta terça-feira (8), na cidade de Assunção (PAR).

Futebol
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM FUTEBOL

MAIS LIDAS EM ESPORTES