Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Saúde e Tecnologia da Informação são áreas de destaque para quem busca vagas de emprego em 2022

Confira o segundo texto da série Profissões em Alta, do Grupo Liberal

Eduardo Laviano/ O Liberal

Com mais de 12,9 milhões de desempregados em um país de crise econômica latente nos últimos anos, cresce a preocupação sobre qual profissão investir para ingressar no mercado de trabalho de maneira rápida e com remuneração. A avaliação é de uma pesquisa do instituto Ipsos para o Fórum Econômico Mundial, que abordou profissionais em 27 países e mostrou que o índice de preocupação com o emprego do brasileiro é de 63%, sendo que 32% dos respondentes locais estão “muito preocupados” e 31% estão “um pouco preocupados”. Para 2022, muitas profissões tradicionais devem apresentar oportunidades amplas de inserção no mercado de trabalho de Belém, de acordo com a pró-reitora acadêmica da Faculdade Integrada Brasil Amazônia, Irene Noronha Seabra. O destaque é a área da saúde.

"Farmácia é um curso com muita empregabilidade na região metropolitana de Belém. Muitos alunos já concluem o curso com proposta de trabalho efetivada. Notamos também um grande crescimento no curso de enfermagem. Com a pandemia, o reconhecimento e o aumento do número de vagas de trabalho para enfermeiros cresceu em todo o mundo. Fisioterapia vive também está ascensão, já que uma das sequelas da Covid-19 é no trato respiratório. É importante lembrar que temos uma população cada vez mais idosa e que a Fisioterapia é uma grande aliada na garantia da qualidade de vida do idoso. O curso de Direito ainda é chave para aqueles que desejam passar em um concurso público. Administração também tem crescido, refletindo o grande número de novos empreendimentos que surgiram durante a pandemia", afirma ela.

Uma demanda ainda represada pelo mercado em Belém é a das profissões ligadas à tecnologia e dados. Muitas vagas abriram-se para profissionais dedicados às métricas analíticas de tráfego, SEO, desenvolvedores web e outras áreas que relacionam conteúdo e vendas por meia da rede. Em um mundo cada vez mais conectado e com empreendimentos se expandindo por meio da internet, o professor e analista de redes Eudes Mendonça acredita que este é um bom caminho para quem, no presente, já quer estar alinhado às profissões do futuro. 

"A nível computacional, a pandemia valorizou muito a área de tecnologia da informação, inclusive com a possibilidade de trabalhos remotos. Hoje, a tecnologia permite trabalhar sem estar fisicamente no local. Isso é um ganho muito grande, que amplia as oportunidade", ele conta.

Hoje, os profissionais da área podem fazer um curso superior em bacharelado em tecnologia da informação ou engenharia da computação para então escolherem em qual área querem se especializar. Mendonça elege as ocupações para se ficar de olho: programação, telecomunicação e segurança.

"No auge da pandemia ninguém vendia nada e as empresas buscaram parceiros para soluções web, site, vendas. A área de desenvolvimento teve um boom excepcional, com foco na parte de programação. Com e-commerce, home office e tudo online, a parte de telecomunicações também cresceu pois estávamos presos em casas. Por consequência a área de segurança digital cresceu também. Hoje quase tudo você pode fazer online e transitar dados com excesso de informações pessoais requer segurança. Entre essas, Belém está bem servida de profissionais de telecomunicações, mas ainda faltam programadores diferenciados e especialistas em seguranças", afirma. 

Já nos últimos seis meses, a profissão de vendedor foi a mais procurada no Banco de Oportunidades do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) do Pará, que aproxima os profissionais formados pela instituição das empresas que buscam novos funcionários. Em destaque no levantamento aparecem também as ocupações de auxiliar de cozinha, assistente administrativo, assistente de marketing, estoquista, operador de caixa, manicure, pedicure, porteiro, vigia e recepcionista. 

Márcio Takemura é o coordenador de relacionamento com o mercado do Senac Pará e fala da importância da qualificação para a inserção no mercado de trabalho, bem como das vastas opções de cursos técnicos para as mais diferentes atividades econômicas. "O Senac, por exemplo, conta com mais de 110 cursos ágeis, práticos e flexíveis, focados na preparação de profissionais capazes de impactar o cliente exigente de hoje. São cursos divididos nos segmentos de Marketing e Vendas, com 28 opções para aperfeiçoamento de vendedores, Finanças, Logística e Comércio Exterior", avalia ele ao lembrar que o desenvolvimento de novas habilidades é sempre bem visto por empregadores. 

Das áreas profissionais em destaque, confira alguns cursos:

- Farmácia

- Fisioterapia

- Direito (para quem foca em concursos públicos)

- Tecnologia da Informação

- Engenharia da Computação

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA