Pescado fica mais caro na capital paraense em maio

Altas também foram verificadas no acumulado dos cinco primeiros meses deste ano

Redação Integrada

As principais espécies de pescado consumidas pelos paraenses nos supermercados da Região Metropolitana de Belém ficaram mais caras em maio, conforme mostra a pesquisa divulgada pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), sendo que os preços variam de acordo com o local, a espécie e a forma de venda - inteira, sem cabeça, em postas e filetados.

Os tipos de peixes inteiros que ficaram mais caros em maio, na comparação com abril, foram a dourada (13,48%), seguida da pescada gó (7,39%) e gurijuba (2,15%). Já os peixes inteiros que ficaram mais baratos foram a pescada amarela (-12,08%) e do camurim (-0,15%). Em postas, tiveram alta de preço a dourada (12,09%), filhote (3,96%) e gurijuba (0,09%). A única queda nas postas foi observada na pescada amarela (-13,11%).

Quanto às espécies vendidas de forma filetada nos supermercados, a maior alta em maio foi a do filé de dourada (18,79%), seguido do filé de filhote (0,08%). Ficou mais barato o filé de pescada amarela sem pele (-8,50%). Por último, na forma sem cabeça, o Dieese também verificou queda na pescada amarela (-4,23%).

Já no acumulado do ano, de janeiro a maio, a maioria das espécies de pescado também ficou mais cara, com destaque para a pescada gó (30,07%), dourada (8,56%), pescada amarela (5,91%) e gurijuba (5,80%), na peça inteira. Só foi verificada queda no preço do camurim (-3,73%).

Entre os pescados comercializados em postas, os maiores reajustes ocorreram nos preços do filhote (41,22%), seguido da dourada (9,68%), gurijuba (8,78%) e a pescada amarela (5,67%). Já entre os peixes comercializados de forma filetada, o maior destaque de reajuste nos cinco primeiros meses do ano ficou com o filé de filhote (18,25%), seguido do filé de pescada amarela sem pele (11,02%) e filé de dourada (7,55%). A pescada amarela sem cabeça teve alta de 11,73% entre janeiro e maio, segundo o Dieese.

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!