Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Grande Belém: Frutas tiveram alta de quase 12% em um ano

Os alimentos que tiveram os maiores reajustes foram a laranja (39,10%), manga rosa (27,38%), melancia (16,83%), abacate (16,36%) e outros

Redação Integrada

Um levantamento divulgado pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) mostrou que as frutas vendidas em feiras e supermercados da Região Metropolitana de Belém ficaram 11,97% mais caras no último ano, entre abril de 2020 e abril de 2021.

Os alimentos que tiveram os maiores reajustes foram a laranja (39,10%), manga rosa (27,38%), melancia (16,83%), abacate (16,36%), mamão (11,66%), goiaba vermelha (11,27%), banana prata (9,58%) e abacaxi (8,82%). Já o destaque na queda foi o melão amarelo (-6,09%).

No mês, também houve alta de preços, de 0,18%, na comparação entre março e abril deste ano. As frutas que ficaram mais caras foram a melancia (6,58%), maracujá (1,31%), abacaxi (1,14%), limão (1,11%), banana prata (1,03%) e laranja pera (1,01%). Também no mês passado, algumas frutas apresentaram recuos de preços, como a goiaba vermelha (-6,28%), o mamão (-1,74%) e o abacate (-1,54%).

Já no acumulado de 2021, entre janeiro e abril, o comportamento foi o contrário, e houve queda de 0,28% nos preços. Tiveram as maiores retrações o abacate (-44,35%), o limão (-30,93%) e a goiaba vermelha (-5,17%). Por outro lado, ficaram mais caros a manga rosa (25,23%), maracujá (9,76%), laranja pera (9,24%), melancia (8,97%), mamão (8,03%), banana prata (7,66%) e abacaxi (5,97%).

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA