Consignado do Auxílio Brasil concedeu quase R$ 600 milhões a paraenses em outubro

Ao todo, foram R$ 9,5 bilhões repassados em todo o País durante 2º turno das Eleições

O Liberal

O consignado do Auxílio Brasil concedeu R$ 595 milhões em empréstimos para paraenses entre 10 de outubro e 1º de novembro, no período do 2º turno das Eleições. Ao todo, foram R$ 9,5 bilhões repassados em todo o País para 3,5 milhões de beneficiários do programa de transferência de renda. As informações são do UOL.

Quatro em cada cinco reais foram disponibilizados pela Caixa Econômica Federal, informou o Ministério da Cidadania ao jornal UOL por meio da Lei de Acesso à Informação. Com isso, o total de recursos do benefício quase dobrou entre o primeiro e o segundo turno. Durante o primeiro, o Governo Federal pagou R$ 12,8 bilhões para 21,1 milhões de pessoas. A iniciativa privada pagou R$ 1,8 bilhão.

São Paulo e Bahia foram os estados que mais receberam o consignado do Auxílio, com mais de R$ 1 bilhão cada um. Na sequência, Rio de Janeiro (R$ 850 milhões), Pernambuco (R$ 787 milhões) e Ceará (R$ 695 milhões).

O benefício

O Empréstimo Consignado do Auxílio Brasil, que possibilita que os beneficiários do programa de transferência consigam ter o débito das prestações descontados diretamente no valor do auxílio, foi criado por medida provisória de Bolsonaro, aprovada no Congresso em julho.

O valor máximo mensal a ser pago aos bancos é de R$ 160. Esse pagamento é descontado automaticamente sobre o valor-base do benefício (R$ 400), e não sobre os R$ 600, valor atual do benefício pago até esse mês de dezembro, e que deve ser prorrogado para o ano que vem.

Essa modalidade tem juros mais baixos e as parcelas dos empréstimos são contratadas em instituições financeiras cadastradas junto ao Ministério da Cidadania.

Palavras-chave

Economia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA