Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Brasil monitora 28 casos suspeitos de hepatite misteriosa em crianças; 1 morte foi registrada

Notificações foram feitas em sete estados. Número de casos subiu de 7 para 28 em um semana

O Liberal

Até a semana passada, sete casos suspeitos de hepatite misteriosa em crianças haviam sido notificados no Brasil. Na última segunda-feira, esse número mais do que dobrou, passando para 16, e agora já está em 28, segundo o Ministério da Saúde. A doença, que ainda não teve a causa descoberta, tem preocupado autoridades médicas internacionais, após diversos casos registrados na Europa e nos Estados Unidos.  As informações são da revista Veja.

VEJA MAIS

Infecção pelo adenovírus 41F pode ser a causa da hepatite misteriosa em crianças; entenda
Ao menos 169 crianças de 0 a 16 anos já foram diagnosticadas com hepatite aguda em países da Europa e nos EUA e 75% delas testou positivo para adenovírus

Reino Unido e mais onze países registram infecção por hepatite infantil de causa desconhecida
Não há casos confirmados da doença no Brasil

Sete estados brasileiros notificaram casos suspeitos, são eles: São Paulo (8 casos), Rio de Janeiro (7), Minas Gerais (4), Paraná (3), Espírito Santo (2), Santa Catarina (2) e Pernambuco (2).

Um alerta sobre a hepatite aguda grave foi emitido pela Secretaria de Estado da Saúde do Rio de Janeiro para os 92 municípios do Estado, informando que sei casos da doença eram apurados. Entre esses casos investigados, está o de um bebê de 8 meses, que morava no município de Maricá, e morreu.

O ministério da Saúde informou que os Centros de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs) e a Rede Nacional de Vigilância Hospitalar (Renaveh) estão monitorando alterações do perfil epidemiológico e a detecção de casos suspeitos da doença. A orientação da pasta é que qualquer suspeita deve ser notificada imediatamente pelos profissionais de saúde.

A hepatite é uma inflamação que atinge o fígado causada, na maioria das vezes, por vírus, mas pode ter relação com o uso de substâncias tóxicas, incluindo medicamentos, consumo de álcool, doenças hereditárias e distúrbios autoimunes. Os principais sintomas são icterícia (cor amarelada na pele ou nos olhos), diarreia, dor abdominal e vômito. Nas crianças afetadas, testes laboratoriais descartaram os tipos A, B, C, E e D (quando aplicável).

Palavras-chave

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA