Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Banco Central eleva taxa de juros para 13,75%; entenda

Comitê de Política Monetária eleva Selic em 0,50 ponto e patamar volta a janeiro de 2017

O Liberal

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central elevou nesta quarta-feira (3) a taxa Selic em 0,50 ponto porcentual, de 13,25% para 13,75% ao ano. Com o novo ajuste, o índice chegou ao patamar de janeiro de 2017. O BC indicou que há possiblidade de mais um reajuste de menor magnitude na próxima reunião. Com isso, em setembro, a Selic pode chegar a 14% ao ano - isso a dez dias do primeiro turno das eleições. As informações são da Agência Estado.

VEJA MAIS

Entenda quais são as consequências da Selic mais alta
Banco Central tem reajustado a taxa frequentemente para controlar a alta de preços no mercado. Saiba como.

Alta da Selic é prejudicial para consumidores, diz especialista
Com o novo reajuste, empréstimos e financiamentos ficam mais caros, e geração de emprego e renda pode ficar prejudicada

Foi o 12º aumento consecutivo do juro básico desde março de 2021, no que já é o ciclo de aperto monetário mais longo da história do Copom, para tentar debelar uma inflação alta, disseminada e persistente. A Selic subiu 11,75 pontos porcentuais desde a mínima histórica de 2,0%, o maior choque de juros desde 1999.

Ambiente externo desfavorável

No comunicado, o Banco Central afirmou que "o ambiente externo mantém-se adverso e volátil" e que a "inflação ao consumidor continua elevada". O comitê disse ainda que "avaliará a necessidade de um ajuste residual, de menor magnitude, em sua próxima reunião" - ou seja, de 0,25 ponto porcentual. A próxima decisão será no dia 21 de setembro.

O aumento do juro básico da economia reflete em taxas bancárias mais elevadas, embora haja uma defasagem entre a decisão do BC e o encarecimento do crédito (entre seis meses e nove meses). A elevação da taxa de juros também influencia negativamente o consumo da população e os investimentos produtivos.

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA