Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Lia Sophia canta em single os desafios da comunidade LGBTQIA+ no Brasil

Clipe de 'Irmã' é lançado nesta segunda-feira, 17, para marcar o Dia Internacional contra a Homofobia e Transfobia

A pandemia da covid-19 evidenciou a importância que a música tem em nossas vidas. Ela foi uma grande companheira no enfretamento dos desafios deste cenário pandêmico, que exigia, entre tantos sacrifícios, o distanciamento social. Ajudou a acalmar, refletir, educar, entreter e manter a população em casa.

A mesma música que fala de amor e alegrias também é importante para falar de lutas e dar visibilidade a causas importantes para a sociedade. Entendendo a potência de sua voz neste cenário, a cantora e compositora Lia Sophia lança hoje, 17 de maio, Dia Internacional contra a Homofobia e Transfobia, o clipe “Irmã,” música que já está nas principais plataformas digitais e que fala sobre os desafios de ser LGBTQ+ no Brasil.

O momento político em que vivemos no país, quando políticos questionam os direitos da população LGBTQIA+, como a Medida Provisória (MP) 870/19 que chegou a ser publicada no Diário Oficial da União excluindo a população LGBT da lista de políticas e diretrizes destinadas à promoção dos direitos humanos, inspirou a música, que é um grito de resistência e afirmação.

“O Brasil é o país que mais mata por homofobia e transfobia no mundo. É um país muito intolerante e violento com a população LGBTQIA+. Fazer parte dessa comunidade, enquanto lésbica e artista, sempre me fez refletir sobre a importância de dar visibilidade a essa luta. Neste momento de retrocessos em relação aos nossos direitos, é preciso falar como forma de defender as conquistas que só foram possíveis com muita luta”, explica Lia Sophia.

Gravado dentro de casa, durante a pandemia, o clipe utiliza imagens sobrepostas da artista tocando diferentes instrumentos para representar as muitas irmãs da comunidade LGBTQIA+. Com roteiro de Larissa Ribeiro e direção de fotografia de Victor Jaramillo, a produção tem assistência de direção de Taísa Fernandes e a montagem e edição de Tamires Fonseca.

“Irmã” é um Pop Rock que vem depois de uma sequência de trabalhos dançantes da artista e flerta com projetos musicais mais intimistas que marcaram o início de sua carreira. A música foi gravada em 2020 e nele, Lia Sophia gravou guitarra, cajón, teclado e violão e contou com a mixagem e masterização do DJ Lucio K, que já trabalhou com artistas como Baiana System, Letrux e BNegão. O single fala de reconhecimento e acolhimento nessa luta contra o silenciamento da comunidade LGBTQIA+.

"Essa música foi composta para dizer o quanto se ver no olhar do outro é importante, saber que existem muitos de nós e que não estamos sós. Pessoas LGBTQIA+ estão em todos os lugares, nos mais diversos setores profissionais e níveis sociais, ocupando e transformando cada vez mais seu espaço que lhes é de direito, dando maior visibilidade ao movimento, e não podem ser abolidas ou apagadas da sociedade, elas continuarão existindo e reivindicando cidadania e humanidade. É importante que todos defendam uma sociedade plural”, avalia.

Representatividade faz parte do trabalho da artista

O universo LGBTQIA+ sempre esteve presente no trabalho da artista. Em 2015, Lia Sophia lançou o single Sempre te Esperei, uma música romântica que traz no clipe beijos apaixonados entre casais hetero e homossexuais, apresentando diversas formas de amor.

O disco Castelo de Luz, de 2009, traz as canções "Mulher", "Meu Verso", "Ela está em Casa", "A Flor" e "Quero te Encontrar", que foram feitas para a esposa, Taísa Fernandes, com quem a artista vive há 16 anos. Parceiras no trabalho e na vida, Taísa é produtora, empresária e musa inspiradora de Lia Sophia desde 2005, quando começaram a namorar. Em 2007, assinaram união estável e em 2018, casaram no civil.

"Pra mim, falar sobre minha vida e meu relacionamento nas músicas sempre foi algo natural. A temática LGBTQIA+ sempre esteve presente porque essa é a minha vida. Estamos vivendo um momento tão delicado que senti necessidade de me posicionar mais diretamente. Essa música é um desabafo. Se antes essa representação servia como resistência social, agora ela é um espaço de transgressão e afirmação”, revela a artista.

Para Taisa Fernandes, essa música se faz necessária. "Irmã fala de um assunto que permeia a nossa vida diariamente, por conta do medo que sentimos e dos preconceitos que sofremos. Tentativas de silenciamento e inviabilização vem acontecendo com frequência e temos sofrido ameaças. Essa música representa uma gota no oceano, falar sobre diversidade é de responsabilidade de toda a sociedade, estamos fazendo a nossa parte", reforça.

No segundo semestre deste ano, Lia Sophia lança mais uma música com a temática LGBTQIA+. A composição será trilha original para um documentário sobre o assunto.

Palavras-chave

Música
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MÚSICA

MAIS LIDAS EM CULTURA