Ator de Law & Order, Nick Cordero morre aos 41 anos vítima de covid-19

Astro estava internado desde março em um hospital em Los Angeles. Ele deixa a esposa, Amanda Kloots, e o filho Elvis, de 10 meses.

Redação Integrada

Nick Cordero morreu aos 41 anos por conta de complicações da covid-19 durante a pandemia de coronavírus. Conhecido principalmente pela atuação na sérieLaw & Order, Lei & Ordem em português, o ator estava internado desde o final de março no Hospital Cedars-Sinai, em Los Angeles. Ele deixa a esposa, Amanda Kloots, e o filho Elvis, de 10 meses. 

"Deus tem outro anjo no céu agora. Meu querido marido faleceu esta manhã. Ele estava cercado de amor por sua família, cantando e orando enquanto deixava gentilmente esta terra. Estou incrédula e ferida em todos os sentidos e lugares. Meu coração está partido porque eu não consigo imaginar nossas vidas sem ele", iniciou a esposa em uma publicação no Instagram.

"Nick era uma luz tão brilhante. Ele era amigo de todos, adorava ouvir, ajudar e principalmente conversar. Ele era um ator e músico incrível. Ele amava sua família e adorava ser pai e marido. Elvis e eu sentimos sua falta em tudo o que fazemos, todos os dias", lamentou.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

God has another angel in heaven now. My darling husband passed away this morning. He was surrounded in love by his family, singing and praying as he gently left this earth. ⠀ I am in disbelief and hurting everywhere. My heart is broken as I cannot imagine our lives without him. Nick was such a bright light. He was everyone’s friend, loved to listen, help and especially talk. He was an incredible actor and musician. He loved his family and loved being a father and husband. Elvis and I will miss him in everything we do, everyday. ⠀ To Nicks extraordinary doctor, Dr. David Ng, you were my positive doctor! There are not many doctors like you. Kind, smart, compassionate, assertive and always eager to listen to my crazy ideas or call yet another doctor for me for a second opinion. You’re a diamond in the rough. ⠀ ⠀ I cannot begin to thank everyone enough for the outpour of love , support and help we’ve received these last 95 days. You have no idea how much you lifted my spirits at 3pm everyday as the world sang Nicks song, Live Your Life. We sang it to him today, holding his hands. As I sang the last line to him, “they’ll give you hell but don’t you light them kill your light not without a fight. Live your life,” I smiled because he definitely put up a fight. I will love you forever and always my sweet man. ❤️

Uma publicação compartilhada por AK! ⭐️ (@amandakloots) em

"Para o médico extraordinário Dr. David Ng, você era meu médico positivo! Não há muitos médicos como você. Gentil, inteligente, compassivo, assertivo e sempre ansioso para ouvir minhas idéias loucas ou ligar para outro médico para mim para uma segunda opinião. Você é um diamante em bruto", continuou.

"Eu não posso agradecer o bastante a todos pelo amor, apoio e ajuda que nós recebemos nos últimos 95 dias. Vocês não têm ideia do quanto levantaram meu espírito 3 da manhã todo dia enquanto o mundo cantava a música de Nick. Live Your Live. Nós cantamos para ele segurando as mãos dele e enquanto eu cantei a última frase, sorri porque ele definitivamente lutou. Vou te amar para sempre, meu doce homem", finalizou. 

Nick foi hospitalizado no final de março, após sentir sintomas parecidos com uma pneumonia. Antes do resultado positivo para a covid-19, o ator chegou a receber dois exames negativos. Durante sua internação, ele foi colocado em como induzido e precisou fazer diálise para os rins. Por conta de uma trombose atribuída à doença, o ator teve uma das pernas amputadas.

Celebridades
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM CULTURA