Artes Plásticas: conheça Marina Ferraz artista que faz obras com colagens

Marina Ribeiro Ferraz é artista multimídia, mora atualmente no Canadá, onde desenvolve a sua técnica, a partir dos mais variados materiais

Emanuele Corrêa

A colagem como uma técnica artística foi incorporada à arte no século 20, com o cubismo, e tem entre seus principais nomes os pintores Pablo Picasso e Georges Braque. A artista plástica Marina Ribeiro Ferraz que também é artista multimídia, mora atualmente no Canadá, onde desenvolve a sua técnica, a partir dos mais variados materiais. "Faço colagens a partir de qualquer tema, sempre usando minha linguagem", diz Marina.

Formada em Design de Interiores na cidade de Ribeirão Preto, interior de São Paulo, e em Artes plásticas em São Paulo, a artista já trabalhou em vários museus. "Trabalhei em museus como MARP em Ribeirão Preto. Na escola do MASP em São Paulo, Espaço Fairbanks, montagem expo Naji Ayoub e expo Frida. Trabalhei como estagiária no Museu de Arte em Perth, na Austrália e com tudo isso criei um portfólio visual muito grande", pontuou.

No Canadá há sete anos constituiu família e hoje tem dois filhos pequenos, Theo de três anos e Sofia de um ano. Ela conta que o momento em que vive consegue se dedicar à arte de diversas formas. "Meu foco atualmente pela forte tendência e demão estão nas Colagens digitais, que estão em alta pela agilidade ao acesso, além de contribuir com meio ambiente por conta do transporte e etc. [...] Muitas vezes faço intervenções minhas com bolas, que pra mim representam a eternidade.", declarou exemplificando seu trabalho.

Marina conta que traz as influências de artistas que ficaram famosos ao longo da história, mas que a juventude pouco conhece. É a sua forma de fazer uma fusão entre os tempos, destaca. "Pelo background que tive muito contato com história da arte no MASP, minhas influências vêm de artistas antigos de grande peso que amo e muitos jovens não conhecem e procuro trazê-los para atualidade fazendo a fusão entre o passado, e os super atuais que também são super interessantes", comentou.

A artista gostaria de democratizar a sua arte para mais pessoas e espera que seja uma oportunidade do público conhecer o seu trabalho. Falou ainda sobre os planos futuros. "Planos para o futuro seria expor na galeria saatchi em Londres, mas ao mesmo [tempo] democratizar minha arte para que todos possam tê-la", finalizou.

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA