Versos do Futebol

Por Carlos Fellip

O ritmo e as rimas do mundo poético que mora o futebol. Coluna assinada por Carlos Fellip, editor Executivo de O Liberal e jornalista formado há 10 anos, com experiência no jornalismo esportivo e de atualidades. Ganhou prêmio de Jornalismo do MPT e cobriu Seleção Brasileira em Belém.

O que move o atleta?

Carlos Fellip

Desde cedo, intimidade com a bola
Pé descalço na travinha da rua
De chuteira, já fazes apostas
Profissional é adrenalina pura

Em casa, chega uma proposta
Clube novo e uma pressão nas costas
Missão ‘impossível’ em boa hora
Desta equipe, entrarei pra história

Já na estreia, multidão ao lado
Na espreita por um bom resultado
Somente a vitória, aqui, é aceitável
Empate? Derrota? Fora do vocabulário

Após a classificatória
Chegou o mata-mata
Na dividida, entro de sola
O que vale, agora, é raça

Último jogo em vista
É o final da caminhada
Time todo nem pisca
Pra evitar uma vacilada

Último minutos, apito final
Joelho no gramado, alegria geral
Objetivo alcançado, é fenomenal
Suor recompensado, alívio abissal

A temporada chegou ao fim
E iniciam as conversações
A única certeza para mim
É de adrenalina em novas missões

Versos do Futebol
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM VERSOS DO FUTEBOL