Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Outros Mundos

Sabe aquele filme que faz o coração bater mais forte? Ou aquele livro que te mostra o sentido da vida? Aqui vamos compartilhar essas experiências por meio de relatos interessantes. Que tal conhecer outros mundos proporcionados pela arte?

Filmes nacionais para refletir

Outros Mundos

O público brasileiro costuma consumir muitos produtos do mercado cinematográfico internacional e existe a falsa ideia de que não somos bons produtores de cultura neste ramo do entretenimento. A Outros Mundos vem com este texto provar que o nosso cinema está recheado de bons títulos – basta dar uma chance a eles. Aqui estão algumas obras nacionais para gerar um bom debate e deixar você refletindo sobre os temas propostos!

Como Nossos Pais (2017)

Direção: Laís Bodansky

Além de estar passando por um crise no casamento e se sentir sobrecarregada pelas tarefas domésticas, a esforçada Rosa (Maria Ribeiro) descobre um segredo familiar que faz as suas certezas virarem de ponta-cabeça. A partir daí a protagonista começa uma jornada de aceitação sobre si mesma e desvenda novas possibilidades para o seu futuro, algo que ela sequer considerava antes. Com uma condução simples e diálogos que refletem muito bem o cotidiano, Como Nossos Pais é uma ótima história sobre maternidade, empoderamento feminino e autodescoberta.

Disponível na Netflix

Aquarius (2016)

Direção: Kleber Mendonça Filho

1

Indicado à Palma de Ouro no Festival de Cannes, Aquarius conta a história de Clara, uma senhora de 60 e poucos anos que mora sozinha num apartamento de frente para a praia de Boa Viagem. Um belo dia, Clara é surpreendida por dois representantes de uma construtora que pretende iniciar um empreendimento imobiliário para modernizar a região. Acontece que a visão de mundo deles é muito diferente da visão de Clara, começando aí uma batalha entre o passado e o futuro, fazendo-nos questionar as desigualdades do presente. 

Disponível na Netflix

Bingo: O Rei das Manhãs (2017)

Direção: Daniel Rezende

Inspirado na vida de Arlindo Barreto, um dos muitos intérpretes do palhaço Bozo, o filme narra a história de Augusto Mendes, um ator de pornochanchadas que fica famoso ao interpretar o palhaço Bingo em um programa dedicado ao público infantil em plena década de 80. Vladimir Brichta comprova ser um ator multifacetado ao interpretar um personagem complexo e cheio de minúcias. O destaque vai para Daniel Rezende, que faz sua estreia na direção após uma longa carreira como editor e entrega um trabalho excelente, misturando diferentes gêneros sem perder a coerência narrativa e o controle da trama. 

Disponível na HBO Go

Califórnia (2015)

Direção: Marina Person

Estela é uma adolescente que vive no começo dos anos 80 e planeja viajar para a Califórnia nas férias a fim de encontrar seu tio Carlos, mas os planos são frustrados quando o mesmo volta ao Brasil para cuidar de uma doença. O estado deteriorado do tio, juntamente com os dilemas e amores da adolescência, fazem Estela questionar sua realidade e o que realmente deseja para si. O filme conta uma jornada de amadurecimento que é sensível, divertida e nostálgica, um prato cheio para quem viveu essa época tão marcante.

Disponível na Netflix

Palavras-chave

Outros Mundos
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!