Carlos Ferreira

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

Títulos: Paysandu 57 x 57 Remo

Carlos Ferreira

Dos títulos que os próprios clubes registram no histórico de conquistas, nos seus veículos oficiais, tanto o Paysandu como o Remo têm 57. Galeria do Papão: 48 estaduais, três nacionais (dois da Série B e uma Copa dos Campeões), três  regionais (dois da Copa Verde e um da Copa Norte) e três  internacionais (Pará/Suriname 1953, 1965, 2011). Galeria do Leão: 46 estaduais, um nacional (Série C), três internacionais (dois do Pará/Suriname 1984 e 1999, e um no Torneio de Caracas 1950) e sete regionais (duas Copas Norte 1968 e 1969, um do Norte-Nordeste 1971, torneios Pará/Bahia 1967, Pará/Goiás 1972, Pará/Maranhão 1977 e Pará/Ceará 1993).

Obviamente, uma análise comparativa distinguiria a galeria do Paysandu, por títulos mais importantes. E por mais polêmica que esses dados possam provocar, é importante deixar claro que são os títulos contabilizados pelos clubes. Agora, na decisão da Série C, contra o Vila Nova, o Remo tem a chance de desempatar.

Copa Verde: quem derruba o Cuiabá?

Principal força do momento no universo da Copa Verde, o Cuiabá, atual campeão, vira desafio para Paysandu e Remo, os mais cotados para finalista da região Norte.

Leão na quarta, contra Santos/AP ou Gama/DF, e Papão na quinta-feira contra o Galvez/AC. A semana traz as primeiras emoções da Copa Verde para azulinos e bicolores, com foco no título para a galeria de troféus e a consequente cota da terceira fase da Copa do Brasil: cerca de R$ 1,5 milhão. O Cuiabá vai estrear nesta segunda-feira, contra o perigoso Aparecidense/GO.

BAIXINHAS

* Como uma fase da Copa do Brasil 2021 foi suprimida, é provável que haja reajuste nas cotas. A CB foi encurtada por causa do impacto da pandemia no calendário da CBF. Os campeões da Copa Verde, da Copa do Nordeste e os clubes da Libertadores, que entravam na quinta fase, já vão entrar na terceira.

* De 2009 a 2015, pior período da história do Remo, na Série D, o clube contratou 200 jogadores e outros 168 profissionais para a comissão técnica. De 2016 a 2020, na Série C, 58 jogadores e 44 profissionais para a comissão técnica. Totalização: 368 contratações para o elenco e 101 para a comissão técnica nos últimos 12 anos.

* Presidente Fábio Bentes, do Remo, informa que novos execuções elevaram o saldo devedor do Remo na Justiça do Trabalho. Segundo ele, a dívida está em torno de R$ 6 milhões e que a quitação está programada para o final de 2022.

* Papão absoluto em Copa Verde. Nas seis edições, dois títulos e três vice-campeonatos. Em 45 jogos, 97 pontos, 71,8% de aproveitamento. É com a autoridade dessas estatísticas que o Papão estreia quinta-feira, em Belém, contra o Galvez/AC.

* Desde 2013, Ricardo Lechevaé o técnico com maior percentual de vitorias no Paysandu: 16 em 28 jogos (57%). O segundo é Mazola Junior, 29 em 55 jogos (55%), terceiro Marcelo Chamusca 15 em 33 jogos (46%), quarto João Brigatti, na primeira passagem, 15 e 33 jogos (45%), quarto Dado Cavalcati 61 em 136 jogos (44%) e quinto Helio dos Anjos 20 em 45 jogos (44%).

 

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CARLOS FERREIRA