CARLOS FERREIRA

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro. | ferreiraliberal@yahoo.com.br

Por que o fator físico é tão importante nas contratações do Remo?

Carlos Ferreira
fonte

Na vinda a Belém como técnico do Remo, Marcelo Cabo disse que formaria um time com força, velocidade, equilíbrio e ambição. Até agora, as características prometidas estão se confirmando nas contratações, principalmente no fator físico.

A zaga, por exemplo, ganha força e liderança com Diego Ivo, cuja falta de velocidade é compensada pelo ágil Ícaro. Isso é equilíbrio! O mesmo ocorre com Uchôa e Richard Franco. A agilidade de um associada à bravura do outro, mas ambos com recursos técnicos para as funções. Vejamos nas próximas contratações como vão se relacionar as características para o equilíbrio da equipe como um todo. Até agora, vemos coerência entre o projeto e as atitudes.

Motivos de preocupação com a zaga bicolor

Nos empates com o São Raimundo (2 x 2) em Manaus e com o Vila Nova (0 x 0) em Belém, o sistema do Paysandu mostrou uma deficiência que não pode se repetir sábado, em Goiânia. Em vários momentos o bloco avançado deixou a linha dos zagueiros muito exposta, em contra-ataques. Quem mais sofre é Naylor, o mais lento.

Na finalíssima da Copa Verde, sábado, o Papão deverá ser muito pressionado e terá que multiplicar os cuidados. Se bem que o time goiano vai se arriscar à medida que pressionar, e um gol do Papão pode determinar o clima e as circunstâncias do jogo. Óbvio que o Paysandu tem possibilidades de voltar campeão, mas não há como negar que o Vila Nova tem melhores credenciais.

BAIXINHAS

* Se for reeleito, o presidente Maurício Ettinger mantém o técnico Márcio Fernandes no Papão. O opositor Sérgio Solano promete o ídolo Yarley para o cargo. Felipe Fernandes deixa a questão em aberto. Eleições bicolores dia 7 de dezembro. Faltam 20 dias.

* Do zagueiro Ícaro, ex-ABC, anunciado ontem pelo Remo: "Para a posição, acredito que eu sou um zagueiro rápido, joguei por alguns anos como volante, então essa experiência me ajuda a ter além da velocidade, uma boa saída de bola".

* Segundo o pesquisador Jorginho Neves, o paraguaio Richard Franco será o 10° estrangeiro a jogar pelo Remo. Eis os nove que já vestiram azul marinho: uruguaios Veliz, Hector De Los Santos e Juan Sosa, surinamenhos Rack, François Thyn e Pablo, argentinos Frontini e Nano Krieger, e o paraguaio Echeverría. O goleiro Veliz foi o que fez maior sucesso, nos 40 e 50.

* Richard Franco, 30 anos, se destaca pela força na marcação, construção de jogo e finalizações. Tudo indica que terá rápida identificação com a torcida azulina e deverá formar uma boa dupla de volantes com Anderson Uchôa.

* Foi com bola parada o melhor momento da Segundinha, até agora. Instantes antes do jogo contra o Cametá, domingo, no Souza, o meia Gabriel Furtado, do São Francisco, foi ao alambrado, pediu a bênção do senhor Varlei, tio dele, e beijou-lhe a mão.

* Varlei acolheu Gabriel em Belém quando o atleta veio de Ponta de Pedra para a base do Remo. Pedir a bênção é a forma dele reiterar a gratidão. Atitude exemplar que Silvio Garrido teve a sensibilidade de perceber e fotografar. O futebol se enobrece com exemplos sublimes como o de Gabriel Furtado. 

Carlos Ferreira
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CARLOS FERREIRA