Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Caso Henry: Monique sabia que filho era torturado desde fevereiro, diz polícia

Investigações mostram que, antes do falecimento da criança, Dr. Jairinho já agredia o menino com chutes, rasteiras e golpes na cabeça

Com informações do G1

Policiais que investigam a morte do menino Henry Borel, de 4 anos, descobriram que, antes do fim de semana do falecimento da criança, Dr. Jairinho já agredia o menino com chutes, rasteiras e golpes na cabeça.

Leia mais:

Polícia prende Dr. Jairinho e mãe de Henry Borel por morte da criança

Na manhã desta quinta-feira (8), dentro das investigações da morte da criança, a Polícia Civil prendeu o vereador carioca Dr. Jairinho (Solidariedade), padrasto da criança, e Monique Medeiros, mãe do garoto. Segundo a polícia, Monique sabia disso pelo menos desde fevereiro.

O vereador teria praticado pelo menos uma sessão de tortura contra o enteado em fevereiro.

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL