Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Ministério da Saúde recebe primeira remessa de antiviral para varíola dos macacos

Anúncio foi feito nesta sexta-feira pelas redes sociais do ministro da Saúde

Emilly Melo

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que o Ministério da Saúde recebeu a primeira remessa do antiviral Tecovirimat para tratar casos graves da varíola dos macacos. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (26), por meio do perfil de Queiroga no Twitter. 

O comunicado também afirma que os 12 primeiros tratamentos foram doados pela fabricante, a farmacêutica Siga Technologies. A pasta segue em tratativas com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e com o laboratório para se obter mais lotes. 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, ontem (25), a dispensa do registro para que o medicamento fosse importado e utilizado. A dispensa temporária tem validade de seis meses, desde que não seja revogada pela Anvisa. A diretora relatora Meiruze Freitas destacou que a liberação excepcional é para “conferir previsibilidade e agilidade ao acesso a produtos que podem salvar vidas e controlar os danos da monkeypox”.

VEJA MAIS

Anvisa aprova liberação de vacina contra a varíola dos macacos
O imunizante é destinado a adultos com idade igual ou superior a 18 anos

Vírus da varíola dos macacos se mantém em superfícies por mais de 20 dias, aponta estudo
Pesquisa sugere que pessoas curadas da doença devem se preocupar com a desinfecção da casa

A decisão foi baseada em relatórios de avaliação de agências sanitárias internacionais, como a European Medicines Agency (EMA) e Food and Drug Administration (FDA). A cápsula de uso oral é indicada para adultos, adolescentes e crianças, acima de 13 quilos. 

Até o momento, o medicamento será destinado aos pacientes com quadro grave da doença. Os critérios para elegibilidade ficarão sob responsabilidade do Centro de Operação de Emergências para Monkeypox (COE), que “segue os padrões internacionais de uso do medicamento”, destacou a pasta, em nota.

“Vale lembrar que a autorização é para uso compassivo apenas em casos graves da doença. Os estudos de eficácia do medicamento ainda estão em curso”, destacou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em publicação no Twitter.

Os dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que cerca de 8% dos casos no mundo precisaram de internação hospitalar, e 0,1% ficaram em unidade de terapia intensiva (UTI). De acordo com o mostrado pelo Estadão, os médicos brasileiros têm recorrido à morfina e a outros opioides para controlar a dor de pacientes com o quadro grave da doença. 

Freitas explicou que Tecovirimat age em uma encontrada na superfície do vírus. Essa interação impede que ele se reproduza normalmente, o que retarda a propagação da infecção.

Homem testa positivo para varíola dos macacos, covid-19 e HIV ao mesmo tempo
Segundo pesquisadores da universidade de Catania, na Itália, o diagnóstico ocorreu após o paciente retornar de uma viagem à Espanha

Vacinação

A Anvisa também aprovou a dispensa de registro para importação da vacina Jynneos/Imvanex, para imunização contra a varíola dos macacos. O imunizante é destinado apenas para adultos acima de 18 anos. 

No entanto, ao ser questionado sobre a previsão de chegada das vacinas, o ministério disse que “segue em tratativas". A pasta informou que espera receber 50 mil doses do imunizante por meio do fundo rotatório da Opas. A previsão estava marcada para o fim deste mês, mas foi adiada para início de setembro. As doses serão destinadas aos profissionais de saúde que lidam diretamente com pacientes infectados pelo vírus. 

(*Emilly Melo, estagiária, sob supervisão de Keila Ferreira, coordenadora do Núcleo de Política)

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL