Jovens são obrigados a fazer sexo oral e denunciam policiais militares

As agressões e abusos foram registradas em um vídeo

Redação Integrada com informações de Meia Hora e Globo RJ

Dois jovens denunciaram abusos sofridos na estação de trem da SuperVia, no Rio de Janeiro (RJ) na 1ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar nesta quarta-feira (10). A denúncia é sobre dois policiais militares e quatro seguranças da SuperVia. Eles disseram que foram agredidos e obrigados a fazer sexo oral um no outro.

Os rapazes de 17 e 18 anos relataram agressões, ameaças e abusos. "Que humilhação, covardia. Levou a gente para trás da estação. Começou a bater na gente. Jogou spray de pimenta, bateu com a arma na nossa cara, chutou a cabeça", contou um deles.

O vídeo que circula com as imagens das agressões mostra os dois sob a mira de uma pistola, supostamente segurada por um policial, sendo obrigados a praticarem sexo oral um no outro.  "Eles obrigaram. Colocaram a arma na nossa cabeça. Se a gente não fizesse, iam matar a gente", disse um dos jovens.

Em nota, a Secretaria da Polícia Militar diz que pelas imagens mostradas no vídeo não é possível identificar se são policiais militares. Apesar de não confirmar que são PMs envolvidos no caso, a corporação afirmou que está realizando diligências para verificar se há envolvimento de militares.

A denúncia foi feita por uma parente de uma das vítimas na 3ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM).

A SuperVia informou que considera "lastimável esse fato registrado dentro do sistema da ferroviário no último domingo". A concessionária está apurando com rigor o ocorrido para tomar as medidas cabíveis. Caso seja constatada a participação de funcionários ou empregados terceirizados, todos serão desligados. A empresa também se coloca à disposição da polícia para auxiliar nas investigações.

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!