Antes de levar mulher para matagal, estuprador assediou outra jovem em parada de ônibus

Ele é assassino confesso de Pedrolina Silva, a quem estuprou e matou com corte na garganta

Redação Integrada de O Liberal com informações do Metrópoles

Uma moça de 16 anos procurou a polícia para denunciar João Marcos Vassalo da Silva Pereira, 20 anos, como o homem que a assediou em uma parada de ônibus. A polícia havia prendido e divulgado as imagens do assassino confesso de Pedrolina Silva, 50.

A abordagem, segundo a jovem, aconteceu na terça-feira (3), horas antes de João Marcos tentar estuprar outra mulher, de 18 anos, na QI 29 do Lago Sul, em Brasília.

João Marcos abordou a adolescente em uma parada de ônibus, próximo ao Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), e chegou a anunciar que iria violentá-la. Por sorte, um ônibus passou na hora e a moça conseguiu se desvencilhar e subir. O criminoso tentou entrar no veículo, mas o motorista do coletivo não permitiu.

Foi quando o agressor encontrou outra vitimam pelas redondezas. João Vassalo a pegou pelo braço e a arrastou em direção a um matagal, mas a mulher conseguiu bater nele com a tampa de uma caixa térmica e correr em direção à pista, onde pediu ajuda a dois homens. Um deles correu atrás do suspeito e o outro foi ao posto da Polícia Militar.

O agressor acabou preso em flagrante por uma equipe da PM. Ainda não havia ligação dele com Pedrolina, cujo corpo permanecia desaparecido. Mas a Polícia Civil localizou o cadáver e suspeitou que o agressor em série poderia ser o assassino da mulher. A polícia afirma que ele confessou ter estuprado a vítima, que era funcionária de uma farmácia em Taguatinga, e a matado para encobrir o estupro.

No depoimento, João ele disse tê-la estrangulado, mas os peritos atestaram a morte por esgorjamento, que o corte de arma branca na parte da frente do pescoço. “João Vassalo também era morador do Paranoá Parque e, por diversas vezes, teria assediado Pedrolina. Nós vamos investigar essa relação e ele poderá responder por feminicídio”, explicou Bruna Eiras, delegada cartorária da 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul).

Nessa quinta-feira (5), a Justiça do Distrito Federal converteu em preventiva a prisão de João Vassalo.

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!