Evento marca lançamento do Rainha das Rainhas 2023; espetáculo terá participação de 14 clubes

Após uma pausa de dois anos, devido a pandemia da covid-19, a tradição do carnaval paraense volta ao cenário e promete novidades

Camila Azevedo
fonte

O lançamento da 75ª edição do Rainha das Rainhas, concurso de beleza e de fantasia mais tradicional do Brasil, foi realizado nesta sexta-feira (13), durante um coquetel servido a convidados. O evento aconteceu na sede do Grupo Liberal, localizado na avenida Romulo Maiorana, em Belém, e reuniu os representantes dos 14 clubes que disputarão o título de soberano do Carnaval 2023. O espetáculo já está sendo organizado e acontecerá no dia 11 de fevereiro, no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia. 

Este ano, depois da pausa em 2021 e 2022, o concurso contará com novidades que vão desde a inclusão de um clube de Santarém até mudanças na estrutura do cenário. Além disso, haverá a cobertura completa dos veículos e canais digitais de O Liberal, Amazônia e Liberal FM, transmissão ao vivo pela TV Liberal e flashes dos bastidores em tempo real transmitidos pelo portal OLiberal.com.

Rosângela Maiorana, vice-presidente do Grupo Liberal, destaca que a animação para o evento é grande por já fazer parte da cultura do paraense. “Eu acho que a expectativa é enorme pra todo mundo, não só para os clubes, para as candidatas, pra gente. Todos nós estamos bem empolgados. Depois de dois anos de pandemia, eu acho que ele deve voltar com muita emoção”, afirmou.

Rose Maiorana, Diretora Comercial do Grupo, ressaltou a presença da representação de Santarém no concurso. “Nós temos muitas novidades esse ano, algumas são surpresas. Temos um clube novo de Santarém. Realmente, no Brasil, não existe mais concurso de beleza, então estamos muito felizes. O povo cobrava muito isso”, disse.

Quais clubes disputarão a edição deste ano

- Associação dos Servidores da Assembleia Legislativa do Pará (ASALP); 

- Assembleia Paraense;

- Bancrévea;

- Cassazum;

- Clube do Remo;

- Clube dos Advogados;

- Clube dos Sargentos e Subtenentes da Amazônia (CSSA/ Subsar);

- Grêmio Literário Português;

- Guará Acqua Park;

- Iate Clube;

- Pará Clube;

- Paysandu;

- Tênis Clube;

- Tuna Luso.

Uso de leds no palco trará ambiente moderno, diz coordenadora

Patrícia Lopes, coordenadora do Rainha das Rainhas, afirma que a expectativa é grande para o momento e que o uso de leads no painel será um diferencial. “Nós estávamos aguardando muito por esse evento. Estamos preparando algumas novidades na estrutura para dar um toque diferente, algo mais moderno. Os jurados continuam entre a passarela, isso pra gente mudou bastante a visão do concurso. No último ano, foi essa a inovação e esse ano, como deu muito certo, a gente vai permanecer”, comentou. 

Coreografias e fantasias já começaram a ser preparadas

A consultora artística do Rainha das Rainhas, Ana Unger, explicou que o bastidor do evento é composto por muito ensaio e reunião com as candidatas, coreógrafos e os diretores dos clubes, tudo para que o espetáculo saia conforme o planejado. “É para que eles saibam o que vai acontecer na hora e toda essa movimentação que elas fazem, o desfile individual, em conjunto, depois as cinco candidatas que ganham voltam para esse desfile para receber suas faixas e a premiação. Então, a gente cuida do palco como um todo”, detalhou.

As preparações para o concurso começaram há dois anos, o que só aumentou a ansiedade pelo momento da apresentação. “Estão preparando as candidatas fisicamente e artisticamente. Os estilistas também estão se preparando muito, com fantasias incríveis. Eu já ouvi nos bastidores que a expectativa é muito grande para celebrar os 75 anos”, completa Ana.

Volta do Rainha das Rainhas movimenta clubes do Pará

A visibilidade trazida pelo concurso vai aumentar a movimentação recebida nos clubes do estado. A avaliação é do presidente do Sindicatos dos Clubes (Sindiclube), Salatiel Campos. “É muito bom viver essa expectativa pro retorno Rainha. Passar dois anos distante dessa movimentação toda, onde nós temos os nossos artistas trabalhando, muito entusiasmo a produção das fantasias, os coreógrafos fazendo os ensaios, isso tudo pra nós é agradável e alegre de viver porque motiva o movimento dentro dos clubes”, aponta. 

Histórico

Desde o início do Rainha das Rainhas do Carnaval, em 1947, até os anos 1980, o esperado desfile das candidatas acontecia rotativamente nas sedes dos clubes participantes. A competição passou a ter local fixo somente a partir de 1984, no Iate Clube do Pará.

Na década de 1960, o concurso passou a ser realizado sob a chancela do Grupo Liberal. Em 1976, o jornalista Romulo Maiorana fundou a TV Liberal e, no ano seguinte, o Rainhas começou a ser transmitido ao vivo pela emissora.

Também em 1984, o concurso ganhou o tema clássico “Papaya”, de autoria de Lafayette Coelho, que se tornou a música oficial tocada nos desfiles individuais e em grupo das candidatas até os dias de hoje.

Rainhas
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!