Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Sessão na Câmara de Oriximiná termina com agressão do prefeito da cidade contra jornalista

Vídeos flagraram atos de violência. Vítima registrou um boletim de ocorrência contra o gestor municipal.

Ândria Almeida

A sessão da Câmara Municipal de Oriximiná acabou em gritaria e briga nesta quarta-feira (1º) . Vídeos que circulam nas redes sociais mostram o prefeito da cidade, William Fonseca (PRTB), conhecido como delegado Fonseca, empurrando um homem e depois agredindo um jornalista que filmava a confusão. O ato desencadeou uma briga generalizada entre apoiadores do gestor municipal e críticos ao gestor.

Tudo aconteceu depois que terminou uma sessão ordinária para tratar sobre uma denúncia contra Fonseca por suposta fraude na compra de Usina de Oxigênio. O prefeito já foi cassado duas vezes durante o mandato, com decisões favoráveis para o retorno ao cargo.  

A assessoria de comunicação da prefeitura de Oriximiná afirmou que a confusão foi causada por pessoas ligadas aos vereadores da oposição, que tentaram agredir o prefeito na Câmara. Porém, nas imagens, é possível ver que um homem ainda não identificado desfere agressões verbais contra o prefeito, que reage com um empurrão.

A situação continua com uma terceira pessoa arremessando um capacete em direção ao homem que foi agredido pelo prefeito. A vítima saiu correndo do grupo de pessoas que se formou na rua. Havia no local uma guarnição policial que tentou conter o grupo de pessoas.

Em outro vídeo, o delegado Fonseca aparece chutando o telefone do jornalista Waldiney Ferreira e na sequência desferindo socos no repórter que realizava uma transmissão ao vivo. Sobre essa agressão, a assessoria de comunicação do prefeito informou que foi fruto de provocação de pessoas ligadas à rádio dos deputados Júnior Ferrari e Angelo Ferrari. Afirmou ainda que o veículo de imprensa usa o meio de comunicação para fins políticos contra o gestor municipal.

O jornalista agredido foi à delegacia registrar um boletim de ocorrência contra o prefeito. Ele informou que já realizou exame de corpo de delito. A reportagem do Grupo Liberal tentou contato com os deputados Júnior Ferrari e Angelo Ferrari, citados pela assessoria do prefeito, mas não obteve resposta até o fechamento desta edição.

Histórico de cassação

O primeiro processo de cassação do prefeito Willian ocorreu no dia 22 de outubro de 2021. Na época, Fonseca foi acusado de suposta infração político-administrativo, a exemplo de contratação de pessoal para cargos não criados por lei, além da beneficiação de aliados políticos.

Depois de cassado ele chegou a retornar para a prefeitura por outras três vezes, todas as decisões de reintegração ao cargo foram derrubadas posteriormente.

A última dessas suspensões ocorreu no dia 21 de dezembro, e foi deferida pela presidente do Tribunal de Justiça do Pará (TJ-PA), Célia Regina de Lima Pinheiro. Em seguida, o prefeito havia retornado à prefeitura após uma liminar da desembargadora Gleide Pereira de Moura, no plantão do 2º grau de jurisdição, no dia 18 de dezembro de 2021.

Em nova decisão judicial, em março deste ano, Willian Fonseca foi reconduzido ao cargo de gestor municipal.

Sndicato dos jornalistas se manifesta

Em nota, o Sindicato dos Jornalistas do Estado do Pará (Sinjor-PA), por meio de sua Diretoria Executiva e Regional do Tapajós, juntamente com a Comissão em Defesa da Liberdade de Imprensa da Ordem dos Advogados do Brasil-seção Pará (OAB-PA), repudiou a agressão do prefeito de Oriximiná (PA), Wilian Fonseca, contra o jornalista Waldiney Ferreira, profissional da Rádio Sucesso FM e da Rede Trombetas de Comunicação.

"O jornalista e demais profissionais da comunicação realizavam a cobertura da votação pelo Legislativo do processo de cassação do prefeito. Após o término da sessão da Câmara Municipal, em via pública, o profissional estava capturando imagens com o celular quando foi surpreendido com chute e murros de Willian Fonseca. O aparelho celular ainda foi tirado de Waldiney por um apoiador do prefeito. O Sinjor-PA acompanha o caso e já disponibilizou sua assessoria jurídica que está em contato com o jornalista para auxiliar nas medidas judiciais cabíveis", afirmou a entidade representativa da categoria dos jornalistas.

Em um vídeo gravado ainda nesta quarta-feira (1), o jornalista Waldiney Ferreira afirma que, "assim que terminou a sessão do Poder Legislativo, o prefeito convidou seus apoiadores para saírem do prédio, pois queria falar com eles na frente do Poder Legislativo". Após alguns minutos, Waldiney afirma que ouviu gritos e correu para o local. "Em um momento em que estava olhando para a Prefeitura, em um local que considerava seguro, fui surpreendido com um soco desferido pelo prefeito William Fonseca. Depois, no vídeo, é que vi que ele errou um chute e, em seguida, me deu um soco, derrubando o meu aparelho celular. Eu vi uma pessoa pegando o aparelho, passando para o gestor e saindo. Não devolveram meu aparelho clular. Só consegui recuperar os meus óculos, que caíram. Depois disso, não tive contato algum com o prefeito", relatou.

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA