CONTINUE EM OLIBERAL.COM
X

Presidente do Solidariedade é incluído em lista de fugitivos mais procurados da Interpol

Polícia Federal (PF) incluiu o nome de Eurípedes Gomes Macedo Júnior na difusão vermelha da Interpol

Pepita Ortega (Agência Estado)
fonte

 A Polícia Federal incluiu o nome do presidente do Solidariedade, Eurípedes Gomes Macedo Júnior, na difusão vermelha da Interpol (Organização Internacional de Polícia Criminal) - a lista de fugitivos mais procurados em nível internacional. Ele pode ser preso se for localizado em um país com atuação da Polícia Internacional.

Eurípedes é considerado foragido da Operação Fundo no Poço, investigação sobre suposto desvio de R$ 36 milhões do Fundo Partidário do Solidariedade. A operação foi deflagrada pela PF na quarta-feira (12.06).

Como mostrou o Estadão, recaem sobre o presidente do partido, suspeitas de candidaturas laranja, uso do dinheiro da legenda para passeios internacionais de seus familiares, eventual envolvimento no sumiço de um helicóptero do PROS, avaliado em R$ 3,5 milhões, e ainda pelo "desmonte" da sede e do parque gráfico do partido.

image PF realiza operação contra desvios nos fundos partidário e eleitoral nas eleições de 2022
Operação Fundo no Poço cumpre sete ordens de prisão preventiva

A lista de suspeitas que pesam sobre Eurípedes consta da decisão judicial que colocou a PF em seu encalço. Na ocasião, seis investigados foram presos, mas Eurípedes não foi localizado pelos investigadores.

A operação foi autorizada pelo juiz Lizandro Garcia Gomes Filho, da 1ª Zona Eleitoral de Brasília. Ao decretar a prisão preventiva do dirigente partidário, o magistrado destacou indícios que apontam para desvios de recursos dos Fundos Partidário e Eleitoral, em benefício do próprio Eurípedes e de familiares e aliados dele.

A PF atribui a ele o papel de chefe de uma organização criminosa "estruturalmente ordenada com o objetivo de desviar e se apropriar de recursos do Fundo Partidário e Eleitoral".

Segundo relatório da Operação Fundo no Poço, o presidente do Solidariedade "gere o partido político como um bem particular, auferindo enriquecimento ilícito pessoal e familiar por meio do desvio e apropriação dos recursos públicos destinados à atividade político-partidária".

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Política
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA